"Esta época está aquém daquilo que ambicionámos, percebo a vossa frustração"

"Esta época está aquém daquilo que ambicionámos, percebo a vossa frustração"
Carlos Manuel Lopes

Tópicos

Os órgãos sociais do Benfica, com o presidente Rui Costa à cabeça, estiveram este sábado no pavilhão nº. 1 da Luz para a cerimónia de entrega a 1071 sócios - 38 anéis de platina, 347 emblemas de ouro e 686 de prata pelos, respetivamente, 75, 50 e 25 anos de vínculo ao clube.

Sobre a cerimónia: "São momentos como este que nos testemunham a vitalidade e a grandeza do nosso querido clube, e que tanto nos enchem de vaidade. Mas são também momentos como este, que aqui celebramos, aqueles que pela sua expressão de benfiquismo nos convocam para o imenso sentido de missão e de enorme responsabilidade que representa liderar o Sport Lisboa e Benfica."

Mau momento no futebol: "Sou o primeiro a assumir a responsabilidade de não estarmos onde gostaríamos de estar. Porque a exigência mínima no Benfica é vencer, gostaria que hoje pudéssemos viver este momento em circunstâncias desportivas diferentes. Mas sou também o primeiro a reconhecer que esta época está aquém daquilo que ambicionámos. Percebo a vossa frustração porque ela não é diferente da minha. Antes de ser presidente, diretor ou jogador profissional, já vivia o nosso clube da mesma forma que vocês vivem: com intensidade, amor e uma vontade enorme de vencer sempre. Porque são esses os sentimentos que o Benfica desperta em nós. Convoco aqui as sábias palavras do nosso antigo presidente Maurício Vieira de Brito: 'Quanto mais querem atingir o Benfica, mais honradamente benfiquista me sinto."

Temporada desafiante: "Estive desde o início consciente de que esta temporada representaria um desafio enorme. Tudo apontava para aí. Aquilo por que passámos, e continuamos a passar, não antecipava tempos fáceis. E a realidade veio a prová-lo. Passados vinte anos, o Benfica mudou de liderança. E, naturalmente, essa mudança traz consigo a necessidade de algo que num clube como o nosso nem sempre é fácil se pedir e de se ter: tempo. Tempo para reorganizar o clube à imagem da nova liderança, tempo para implementar ideias diferentes, tempo para alcançar a estabilidade que ambicionamos. E é natural que assim aconteça. Seja no Benfica, seja em qualquer outra grande organização que passe por um processo semelhante."

Guerra na Ucrânia: "Uma última nota para o momento triste que vivemos por estes dias, com um conflito armado na Europa. Quero expressar a minha solidariedade em nome do Sport Lisboa e Benfica ao povo ucraniano. O desporto pode e deve ser um sinal de união entre os povos. Aqui, no Benfica, sabemos bem o quanto isso é possível e o quanto pode representar. Aqui, atletas de nacionalidade ucraniana e russa envergam ao peito o mesmo símbolo e comungam dos mesmos valores: união, amizade, solidariedade e fraternidade. Comungam daquilo que eles, como nós, sem exceção, ambicionamos para todos os povos e territórios: paz."