"Entrada do Seferovic não refletiu a intenção de vencer"

"Entrada do Seferovic não refletiu a intenção de vencer"

Rui Águas analisou a O JOGO as opções de Rui Vitória no clássico que o FC Porto venceu e falou sobre a ausência de Jonas.

1 - Como avalia taticamente o trabalho de Rui Vitória?

-Das opções iniciais era o que se esperava, quanto às mudanças que operou, fê-lo quando o Benfica já tinha perdido o domínio no meio, daí lançar Samaris. A última alteração, com a entrada do Seferovic aos 87", foi bastante tardia, não reflete a intenção de vencer. Já o Sérgio mexeu para tentar ganhar, com alterações mais ambiciosas, e o Benfica para tentar recuperar o equilíbrio.

2 - O Benfica jogou mais para o empate?

-Em determinada fase, acho que sim. O empate seria pior para o FC Porto porque ficaria em segundo na mesma. Pareceu-me que o Benfica foi um pouco mais dominante na primeira parte e esteve mais perto do golo, mas caiu muito, desligou-se na segunda. O FC Porto foi uma equipa mais compacta, com mais segundas bolas, mais duelos ganhos, é uma equipa muito física.

3 - Ausência do Jonas pesou muito?

-Quando se tem de fora o melhor jogador da equipa e as coisas não correm bem... Sem ele, houve incapacidade de retenção de bola no ataque porque o Jiménez tem muito pouco de referência, é demasiadamente móvel.