Empréstimo obrigacionista: Benfica fala em "sucesso" e faz comparação com FC Porto e Sporting

Empréstimo obrigacionista: Benfica fala em "sucesso" e faz comparação com FC Porto e Sporting

Oferta pública de subscrição alcançou o montante total de 35 milhões de euros.

A oferta pública de subscrição de obrigações da Benfica SAD (2021-2024) alcançou o montante total de 35 milhões de euros, tendo o Benfica, esta terça-feira, referindo-se a isso como um "pleno sucesso".

"O pleno sucesso da emissão do empréstimo obrigacionista pela Benfica, SAD reflete a confiança dos investidores na instituição e em quem a dirige. Foram 1887 os investidores que, conhecedores do histórico incólume da Benfica, SAD no cumprimento escrupuloso das responsabilidades assumidas, tomaram a decisão de investir neste produto financeiro", pode ler-se na newsletter do clube.

"O contexto adverso resultante da retração da atividade económica, com implicações bem visíveis no setor do futebol, não impediu a total realização da emissão de obrigações, tendo a procura, inclusivamente, superado a oferta, promovendo assim a necessidade de rateio. Este dado é ainda mais significativo tendo em conta os casos similares da FC Porto, SAD e Sporting, SAD ocorridos em anos recentes cuja colocação de dívida ficara aquém do pretendido, não obstante a taxa de juro praticada nessas operações, significativamente mais elevada do que a oferecida agora pela Benfica, SAD", compara o clube da Luz, falando também de outros objetivos para a nova temporada.

"Assegurar o sucesso do empréstimo obrigacionista então em curso foi um dos objetivos primordiais definidos pela Direção do clube em plenário após Rui Costa ter assumido a presidência. Os restantes desígnios e pressupostos até à marcação de eleições estão também a ser cumpridos, nomeadamente a estabilidade governativa, a normalidade da gestão corrente e a preparação e o acréscimo de competitividade das equipas de futebol e restantes modalidades. Um trabalho que prosseguirá ao longo das próximas semanas", termina o texto.

Esta emissão, recorde-se, arrancou no dia 5 de julho, dois dias antes da detenção do agora ex-presidente do Benfica Luís Filipe Vieira, e a colocação dos títulos decorreu até 23 de julho, tendo sido feita uma adenda ao prospeto que tinha sido aprovado no dia 1 para dar conta dos acontecimentos que envolvem aquele que, até há pouco tempo, era o líder das águias.