É preciso recuar até Quique para ver um Benfica assim: os dados da derrota em Portimão

É preciso recuar até Quique para ver um Benfica assim: os dados da derrota em Portimão

Rui Vitória tem 32 pontos na Liga, mais dois que a pontuação alcançada à 15.ª jornada de 2008/09, com Quique Flores.

A primeira vitória do Portimonense sobre o Benfica chegou ao 41.º jogo, contribuindo para que os encarnados registem a pior pontuação na Liga dos últimos dez anos, encontrando um registo pontual ligeiramente (32 pontos) acima do desempenho de Quique Flores, em 2008/09 (30 pontos).

Aliás, nesta fase da época, nas últimas oito estações, o Benfica só registou três derrotas com Rui Vitória (em 2015/16 e 2018/19). Diga-se ainda que há três anos que o emblema da Luz não era derrotado em dois ou mais jogos sem apontar qualquer golo; então, na época 2015/16, também com Rui Vitória no comando técnico. Este somou a 30.ª derrota em quatro épocas (2015/16) de Benfica. 60 por cento desses desaires aconteceram nos últimos dois anos: desde janeiro de 2017 contam-se 18 derrotas em 103 jogos, e até então havia somente 12 derrotas.

No que toca à dose dupla de autogolos, é preciso recuar... 72 anos! Os dois golos do Portimonense foram apontados por jogadores encarnados. Ora, é preciso rebobinar mais de sete décadas para se encontrar uma outra ocasião em que as águias tenham feito dois autogolos no mesmo jogo. Foi na temporada de 1946/47 e o adversário, o Atlético, venceu 3-2 o dérbi lisboeta, com Joaquim Fernandes e Francisco Moreira a marcarem na própria baliza. Na quarta-feira foi a vez de Rúben Dias e Jardel fazerem história pela negativa, contribuindo decisivamente para a vitória do Portimonense.