"Darwin vendido por mais de 100 milhões? Não vão conseguir isso, acho difícil"

"Darwin vendido por mais de 100 milhões? Não vão conseguir isso, acho difícil"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

De passagem por Portugal, o agente Jonathan Barnett duvida que o verão se torne escaldante após a recente supervenda de Haaland para o City.

Dois anos de pandemia chegaram e sobraram para fazer encolher o mercado de transferências. O declínio nas receitas foi significativo e, na opinião de Jonathan Barnett, "chairman" da Stellar Group (uma agência de atletas), ainda é cedo para pensar que o futebol entrou por fim numa fase de franca retoma, apesar de o Manchester City ter acertado recentemente a contratação do avançado Erling Haaland mediante o pagamento ao Dortmund de 75 milhões de euros da cláusula de rescisão.

Presente na abertura em Portugal de uma delegação da multinacional, o empresário inglês duvida ainda que o Benfica consiga vender neste verão Darwin Núñez por um valor acima de 100 milhões de euros, conforme projeta a sociedade desportiva dos encarnados. "Não vão conseguir isso, acho difícil. Haaland era o melhor ou um dos melhores. Haverá sempre três ou quatro grandes negócios, mas o resto andará por baixo desse nível [de Haaland]. O Benfica é um clube vendedor e o problema é que toda a gente sabe que o Benfica é um clube vendedor. Por isso é difícil, mas eles saem-se muito bem no mercado", avaliou o líder da Stellar Group, responsável pelas carreiras de Gareth Bale (Real Madrid), Saúl Ñíguez(Chelsea), Ben Chilwell (Chelsea) e Jack Grealish (Manchester City), entre outros jogadores conhecidos.

Apesar de não prever novos recordes de transferências, Jonathan Barnett encara este verão com relativo otimismo. "Acho que ainda vai ser difícil, mas vai ser um mercado bom. Os clubes vão comprar, há dinheiro disponível, mas vão ser mais cautelosos. Alguns, se calhar, vão preferir espreitar os empréstimos. Mas outros vão comprar. Os clubes querem reforçar-se", observou, certo de que os jogadores portugueses vão continuar a situar-se entre os mais pretendidos. "Se olharmos com atenção, os jogadores portugueses são tão bem formados que são dos poucos que jogam em praticamente todos os campeonatos, da liga alemã à italiana, espanhola, em qualquer sítio do mundo. São poucos os países que têm jogadores capazes de jogar em qualquer liga. Os jogadores portugueses são fantásticos porque se adaptam a qualquer parte do mundo. E isso mostra a qualidade de treino que têm nas academias portuguesas", elogiou o agente, nada surpreendido com o triunfo do Benfica na última edição da Youth League e o título conquistado pelo FC Porto à custa de vários jovens jogadores. "É uma pena que não haja dinheiro para manter esses jovens em Portugal. Para realizarem os seus sonhos, têm de ir jogar para outras ligas", analisou.

Já o limite de 10% às comissão recebidas por agentes de futebol estipulado pela FIFA é "uma ilegalidade" para Barnett. "Penso que vamos ver-nos em tribunal. É ilegal o que eles estão a apresentar. A FIFA tem os seus próprios problemas e querem fazer dos empresários um fator de distração", sentenciou.