Confusão e expulsões no balneário após o jogo

Confusão e expulsões no balneário após o jogo
André Bastos/Bruno Andrade

Tópicos

Rui Costa e Joel Pinho foram expulsos após confusão no balneário do Estádio Municipal de Arouca, no fim do jogo entre Arouca e Benfica.

Rafa entra na área para tentar o terceiro golo do Benfica, mas acaba derrubado por Hugo Basto. O árbitro Fábio Veríssimo não marca penálti e, no lance seguinte, o Arouca reduz o marcador: 2-1. Pronto. O clima de confusão estava desenhado no Estádio Municipal de Arouca.

Rui Vitória e boa parte do banco de reservas dos encarnados, incluindo Ederson, Luisão e Samaris, revoltaram-se com a não marcação da alegada falta sobre o extremo. Do camarote, Rui Costa, administrador da SAD, também disparou contra a arbitragem e, partir daí, assistiu ao jogo de pé.

Mesmo tendo passado três minutos da discutível jogada no ataque das águias, a equipa técnica continuou a reclamar e a contestar as decisões do árbitro, o que gerou a expulsão do treinador de guarda-redes, Luís Esteves.

No final da partida, os ânimos continuaram bem quentes dos dois lados. Ainda revoltado, Rui Costa desceu rapidamente para o balneário e, segundo apurou O JOGO, discutiu e trocou alguns empurrões com membros da equipa de arbitragem e também com dirigentes do Arouca, entre eles Joel Carlos Oliveira de Pinho, diretor desportivo e filho do presidente Carlos Pinho. Ambos foram expulsos (o sítio da Liga confirmou as duas expulsões, mas não revelou detalhes).

A partir de segunda-feira, a Liga analisará as imagens e os relatos da arbitragem (e testemunhas) para levar adiante possíveis punições aos elementos expulsos - o lateral-direito Gegé, do Arouca, também viu um cartão vermelho, depois de reclamar com o árbitro, logo que este deu por terminada a partida.