Bruno Lage: "Crítica? Estou a viver isto desde os dez anos"

Bruno Lage: "Crítica? Estou a viver isto desde os dez anos"

Criticado pela primeira vez desde que assumiu o Benfica, Bruno Lage lembrou, esta quinta-feira, ser filho de um "excelente treinador", além de "excelente pai". Sobre Zivkovic, que esta época ainda não foi convocado, nem uma palavra sobre uma possível oportunidade no jogo da Taça, com o Cova da Piedade.

Zivkovic pode ter oportunidade ou não faz parte dos planos: "Todos os jogos e todos os treinos são oportunidades e depois eu, entre os 29 jogadores que tenho, vou tomando as minhas opções."

Mensagem pós-Assembleia Geral para os adeptos: "Esses assuntos passam-me ao lado. O mais importante é o que vamos construindo no campo, porque, ao fim e ao cabo, isso é o que alimenta tudo. Por isso, a nossa mensagem é de confiança. As renovações vão ao encontro do que acho que tem de ser o próximo passo: termos capacidade e competência. A capacidade de criar um projecto no qual os jogadores sintam vontade de permanecer mais tempo do no clube; ter a competência financeira para que, perante as propostas fantásticas que surgem de todo o lado, eles hesitem pelo projeto e por um ordenado diferente; e, depois, é darmos respostas. A nossa resposta é já amanhã; é a cada momento, a cada jogo; é a nossa motivação. É, amanhã, ter uma reentrada forte nas competições."

Como lida com a crítica: "Muito fácil. Sou criticado agora, pela primeira vez, mas, estou a viver isto desde os meus seis anos. Sabe como? Através do meu pai. É treinador desde 1986; entre 84 e 86, jogador-treinador. Imagine o que é uma criança com seis, sete, oito anos estar a viver isso através do seu pai. É já uma bagagem muito forte, é saber muito bem o que é esta profissão. Independentemente de o meu pai ter sido treinador, e bom - foi campeão no Piedade e tem títulos distritais, quer no Piedade quer no Grandolense -, os problemas tanto acontecem a nível distrital como a nível nacional. Já são muitos anos a passar por isto. Estas vivências já temos desde os dez anos. Tanto as críticas como os elogios passam-nos completamente ao lado, porque a nossa concentração é única: é preparar a equipa e vencer o próximo jogo."

Campo pode ser uma dificuldade: "Poderia ser dificuldade, se fosse o campo antigo, que conheci muito bem, uma caixinha pequenina. Tive oportunidade de estar lá no ano passado, quando jogámos com a equipa B. Não sei como está a relva, mas, o significado da Taça é mesmo esse. É os clubes poderem receber as grandes equipas no seu estádio e poderem fazer a festa do futebol. Por isso, não serve como desculpa. Temos de fazer a nossa parte, o nosso trabalho."