Benfica volta à carga: "FC Porto beneficiou de um número colossal de erros de arbitragem"

Benfica volta à carga: "FC Porto beneficiou de um número colossal de erros de arbitragem"

O Benfica reagiu ao pedido de reunião do FC Porto com o CA e a FPF.

O FC Porto solicitou reuniões "com caráter de urgência" a Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), e Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem (CA)," para analisar os erros crassos das equipas de arbitragem nos jogos Rio Ave-FC Porto e Braga-Benfica", que, segundo o clube azul e branco, "colocam em causa a verdade desportiva desta edição da Liga e a bem intencionada introdução do VAR".

Nesta terça-feira, o Benfica reagiu a este pedido dos dragões: "O pedido do FC Porto, com caráter de urgência, de uma reunião ao Conselho de Arbitragem, por eventuais erros de análise em Vila do Conde e Braga - depois de tudo aquilo a que se tem assistido neste campeonato! - configura uma das tentativas de condicionamento mais ridículas e burlescas de sempre. Mas igualmente mau - do pior que já se viu e que confirma bem a cultura de ódio alimentada pelos responsáveis daquele clube - é a imagem de humilhação e insulto a que foram sujeitos os seus próprios profissionais no final do jogo com o Rio Ave. Aquela imagem diz tudo."

"(...) Lembremo-nos que, neste campeonato, o FC Porto já beneficiou de um número colossal de erros de arbitragem e que, por isso, tem hoje mais 10 pontos do que deveria ter. Lembremo-nos que o FC Porto não teve ainda qualquer jogador expulso no campeonato. Aliás, é a única (!) das 18 equipas que não viu qualquer cartão vermelho. E lembremo-nos ainda que a última vez que o FC Porto teve um jogador expulso num jogo da Liga já foi há 482 dias. Ou seja, a ideia de criar uma realidade paralela - nesta fase final da temporada - visa apenas mais uma tentativa de pressão e condicionamento sobre as equipas de arbitragem. O Sport Lisboa e Benfica não aceita este tipo de chantagens e, como tal, requereu uma reunião ao Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol para analisar as graves acusações feitas. E também para garantir que, quem tem aquele comportamento com os seus próprios atletas à vista de todos, não se sinta livre para também exercer qualquer tipo de ameaça junto dos árbitros e dos seus familiares. É obrigatório que a verdade desportiva se imponha e acabe por vencer este confronto face aos que semeiam o ódio no futebol português. Essa é a cultura que importa eliminar. De uma vez por todas", pode ler-se na edição da News Benfica.