Benfica reforça-se com milhões de Talisca

Benfica reforça-se com milhões de Talisca
Paulo Nunes Teixeira

Tópicos

Comedido no arranque da época, o Benfica gastou "apenas" sete milhões de euros em reforços. Krovinovic foi o mais caro (três milhões)

Riscado há muito das contas do Benfica - Talisca está emprestado ao Besiktas pelo segunda época consecutiva -, os encarnados perspetivam a transferência definitiva do médio-ofensivo brasileiro já em janeiro por 25 milhões de euros, verba que permitiria pagar a contratação de reforços.

Incompatibilizado com o presidente Luís Filipe Vieira, que já apelidou de mentiroso, Talisca é alvo do Beijing Guoan, clube com o qual o Benfica está em conversações para colocar o jogador, como O JOGO já avançou.

Ontem, na Turquia, o NTV Sport adiantou que o tetracampeão nacional já recebeu uma proposta de 25 milhões de euros vinda da China e dada a presença do presidente encarnado nesse país - Vieira viajou para visitar academias e estabelecer possíveis parcerias futuras -, é natural que o negócio possa avançar ainda mais depressa.

Ligado aos turcos até ao final da temporada, o Besiktas é obrigado a libertar o jogador de 23 anos, caso os encarnados tenham em mãos uma oferta igual ou superior a 25 milhões de euros, sendo que a formação onde alinha Pepe e Ricardo Quaresma receberia uma compensação de quatro milhões de euros, valor pago pelos dois anos de empréstimo, face à quebra antecipada do acordo inicialmente estipulado.

Como O JOGO já tinha noticiado, Luís Filipe Vieira prepara abrir os cordões à bolsa e efetuar um investimento de 20 milhões de euros na reabertura do mercado. A três pontos da liderança, o presidente tenciona oferecer novas soluções a Rui Vitória para a conquista do pentacampeonato, um feito inédito na história do clube da Luz. Além da contratação de dois centrais, o lateral-direito José Luis Gómez (Lanús) e o extremo Marko Jankovic (ver página 17) são dois alvos definidos pela SAD encarnada.