Benfica garante Svilar. "Maior talento da Bélgica nos últimos anos"

Benfica garante Svilar. "Maior talento da Bélgica nos últimos anos"
Vítor Rodrigues e Marco Gonçalves

Tópicos

O guardião, esperado nos próximos dias em Lisboa, vai assinar um contrato de longa duração - válido por cinco épocas, em princípio. A O JOGO, Demol, antigo central belga, compara-o a Preud"homme

O Benfica fechou, esta quarta-feira, definitivamente a contratação de Mile Svilar. A reunião realizada entre os dirigentes do Anderlecht e os representantes do guardião, que se apresentaram como emissários das águias, deu os resultados esperados na Luz, com o acordo a ficar encerrado. O Anderlecht vai receber, sabe O JOGO, 2,75 milhões de euros, mantendo ainda 10% do passe, com o campeão nacional a preparar um contrato de longa duração para o futebolista - cinco épocas, em princípio -, que completa 18 anos no domingo, dia em que é esperado em Lisboa para formalizar o que falta.

Forte aposta das águias para o futuro, Svilar chega à Luz com grandes créditos, a ponto de Stéphane Demol, antigo central belga, que passou pelo FC Porto em 1989/90, frisar a O JOGO que este "é, entre os guarda-redes, seguramente o maior talento da Bélgica dos últimos anos". Confrontado, face à sua juventude, com o peso da resposta ao desafio, Svilar está, porém, apostado em afirmar-se rapidamente de águia ao peito, algo que acreditava ser possível estar já a alcançar no Anderlecht, e tem como exemplo a seguir um guarda-redes compatriota bem conhecido em Portugal, especialmente no Benfica: Michel Preud"homme. Demol aponta precisamente o caso da antiga estrela belga para sublinhar que "nem sempre se pode olhar à idade". "O Preud"homme era terceira opção no Standard quando, por lesão dos outros dois guarda-redes, foi lançado a titular com apenas 18 anos e tornou-se uma figura. Ele e o Vítor Baía [começou a jogar aos 19 anos], de quem fui companheiro, eram jovens por provar e nunca mais saíram da baliza", atira, reforçando: "Pressão de um grande? Se calhar está pronto, só jogando se verá."

LEIA MAIS NA EDIÇÃO IMPRESSA OU E-PAPER