Benfica fala em branqueamento e ataca ex-árbitro Pedro Henriques: "A máscara caiu"

Benfica fala em branqueamento e ataca ex-árbitro Pedro Henriques: "A máscara caiu"

Encarnados falam em "funcionário com agenda própria"

O Benfica voltou, esta sexta-feira, na newsletter "News Benfica" ao tema da meia-final da Taça da Liga, frente ao FC Porto, tendo abordado, desta vez, a análise feita por Pedro Henriques, na Sport TV, à arbitragem do jogo.

Os encarnados dizem que foram ultrapassados limites e fala em máscara, numa alusão à avença que o ex-árbitro mantinha com o Sporting. "A tentativa absurda de branqueamento do árbitro e do VAR da histórica meia-final da Taça da Liga, entre Benfica e FC Porto, por parte do ex-árbitro Pedro Henriques, na Sport TV, ultrapassou todos os limites. Chegou-se ao ponto de mostrar linhas imaginárias para se tentar ludibriar o telespectador levando-o a acreditar que um fora de jogo perfeitamente inventado pudesse ser aceite como uma boa decisão. Nesse e noutros lances, semana após semana, este funcionário com agenda própria prestou um péssimo serviço à defesa da arbitragem e à necessária isenção da Sport TV - que lhe deu a possibilidade de ser o rosto de um programa (Juízo Final) anunciado como um espaço de excelência para fazer pedagogia e escalpelizar, de forma cristalina, os lances mais polémicos. Hoje, finalmente, a máscara caiu."

O clube da Luz destacou a qualidade de jogo, lembrou o interesse dos árbitros e falou até no Apito Dourado. "No mesmo sentido, o pior que poderia acontecer são todas estas tentativas de quem continua a fingir que nada de grave se passou nas meias-finais da Taça da Liga. Não foi a (excelente) qualidade de jogo que desprestigiou o futebol português. Foram, sim, as decisões incompreensíveis que colocaram em causa a verdade desportiva. Os primeiros interessados em que isto não se repita deveriam ser, precisamente, os árbitros. Em defesa da classe e do prestígio de cada um. Meter a cabeça debaixo da areia seria o pior que poderia acontecer. É preciso encarar a realidade e admitir que, infelizmente, há sinais muito sérios de que está em curso uma tentativa de regresso aos tempos do Apito Dourado."