Benfica conta com ingleses para pagar Otamendi e tem desconto no Fisco

Benfica conta com ingleses para pagar Otamendi e tem desconto no Fisco
Vítor Rodrigues

Tópicos

Isenção: encarnados saldam na íntegra 2 M€ no último ano, mas o valor bruto é menor à luz de nova lei do IRS. City suporta quatro dos seis milhões de euros que o central ganha em duas das três épocas de contrato na Luz

Quando ainda tinha mais dois anos de contrato com o Manchester City, Nicolás Otamendi firmou contrato por três temporadas com o Benfica a troco de 15 milhões de euros, mas o pagamento dos salários do internacional argentino será muito atenuado para lado dos encarnados, uma vez que o emblema inglês vai suportar parte muito substantiva do mesmo.

O central - cuja cláusula de rescisão é de 30 milhões de euros - aufere seis milhões de euros líquidos/ano nas duas primeiras épocas (o que ganhava no City), dos quais quatro serão pagos pelos citizens e os restantes dois pela SAD da Luz. Ao terceiro ano, integralmente saldado pelos lisboetas, o encargo bruto será, contudo, menor, atendendo à novas leis de IRS para residentes que retornam a solo português.

No acima referido terceiro ano de compromisso entre as partes, a Benfica SAD compromete-se a pagar um valor bruto estimado em cerca de quatro milhões de euros (dos quais dois milhões de euros são, na prática, livres de impostos), mas esta cifra desce para os três milhões, isto ao abrigo do Programa Regressar.

Esta nova legislação que entrou em vigor com o Orçamento de Estado aprovado em 2019 permite aplicar uma isenção passível de chegar até aos 50% no IRS a residentes que tenham deixado Portugal até 2015/16 e regressem até 2019/20 - foi o que sucedeu no caso do internacional português Pepe, aquando do seu retorno ao FC Porto depois de deixar o Besiktas, numa operação que foi efetivada em janeiro do ano passado.

De resto e à luz dessa mesma mesma lei, Nicolás Otamendi vai mesmo configurar um encargo ao nível dos vencimentos menor do que o próprio Rúben Dias implicava para os cofres da Luz. É que o defensor, que despontou em Portugal em defesa das cores do FC Porto antes de partir à aventura em ligas europeias de primeira importância, é casado e tem filhos, ao contrário do jovem português, que é solteiro, um cenário que aumenta a taxa isenção a ser aplicada.