Barco não pode falar do Benfica

Federico del Rio (Argentina)

Tópicos

Com as águias a insistirem com o Independiente para fechar a transferência da jovem promessa argentina, o seu clube ainda aguarda que outros interessados apresentem também propostas

É um Barco remetido ao silêncio aquele que o Benfica continua empenhado em contratar antes que a sua crescente valorização coloque maiores entraves à conclusão de um acordo com o Independiente, que os encarnados pretendem ultimar antes que o médio-ofensivo de 18 anos seja lançado pela seleção de sub-20 da Argentina no próximo Mundial da categoria.

O jovem jogador, segundo O JOGO apurou, já recebeu instruções para não comentar as negociações com o Benfica, o que reforça a importância do processo. Tanto para o lado do Independiente, que pretende inflacionar o preço da venda de um atleta cuja cláusula de rescisão ascende a dez milhões de euros, como para o Benfica, que quer concluir o negócio antes que o preço suba muito ou que outros emblemas europeus entrem na corrida. Aliás, na Argentina é esperada a qualquer momento a entrada em cena do Milan.

O Benfica, refira-se, já vai na segunda proposta rejeitada, mas ainda não deu o jogador por perdido, estando previsto novo ataque nos próximos dias, com números que se aproximem mais dos desejados pelos dirigentes do Independiente, que publicamente manifestam a intenção de manter Barco nas suas fileiras até junho do próximo ano, precisamente como forma de pressão. Numa primeira abordagem, as águias ofereceram cinco milhões de euros por 80 por cento do passe e subiram depois para 5,5 milhões por 70 por cento. O não do clube de Santa Fé foi resposta às duas propostas benfiquistas.