André Almeida e um conselho do pai na complicada chegada ao Benfica

André Almeida e um conselho do pai na complicada chegada ao Benfica

Lateral-direito das águias, que marcou o golo que ditou o triunfo sobre o Aves, também explicou o que sente ao ser capitão de equipa

Em entrevista ao Benfica Play, cujo pequeno excerto já foi divulgado, André Almeida abordou a capacidade de adaptação a qualquer posição, pois antes de ser lateral-direito, jogava em terrenos mais avançados.

Chegada ao Benfica: "Ao início foi complicado, porque jogava numa posição diferente. Tive de me adaptar a jogar a lateral. Aprendi muita coisa nova, perdi outras características que tinha, mas cima tudo liguei-me ao conselho do meu pai. 'Se estás aqui é para ajudar a equipa, para ser mais um a acrescentar'. E se era ali, tinha de tentar agarrar a oportunidade, porque o Benfica não é um clube qualquer. Tinha de agarrar a oportunidade fosse onde fosse, se fosse a médio era a médio, se fosse a defesa esquerdo, era aí, ou a lateral-direito, ou central. Partiu por aí e correu tudo bem. Estou a construir uma história bonita no clube."

Ser um dos capitães: "Acabamos todos por ser capitães em campo, mas com a braçadeira tens de passar a mensagem aos companheiros de entrega e garra, explicar o que é o clube e dar tudo para vencer. Não quer dizer que venças sempre, mas estamos ali para dar tudo pelo símbolo que trazes ao peito. Pelo menos essa competência tenho [risos]".