Vieira "deseja mal ao Benfica para se poder candidatar", mas "não teria nem 20% dos votos"

.

 foto Nuno Brites / Global Imagens

O antigo vice-presidente do Benfica José Manuel Antunes acredita que Luís Filipe Vieira tem a ambição de voltar a ser presidente dos clube da Luz.

José Manuel Antunes, antigo vice-presidente do Benfica, não poupou nas críticas a Luís Filipe Vieira, depois da entrevista que o ex-líder das águias deu à CMTV, na noite de segunda-feira. O dirigente considera que a entrevista foi "desastrosa, vergonhosa e desestabilizadora" e que o antigo presidente "deseja mal ao clube".

"Fiquei com uma péssima opinião, foi desastroso na maior parte dos casos. Fazer este cerco ao atual presidente do Benfica, quer se goste ou não goste, foi triste. Espero que Vieira consiga provar a sua inocência, até porque é muito mau para o Benfica se assim não for. (...) Penso que o Vieira é uma pessoa com um certo peso, foi presidente durante 19 anos, mas hoje é uma pessoa com um grande grau de impopularidade", considerou, em declarações à Rádio Renascença.

Na entrevista, Luís Filipe Vieira afirmou que não quer voltar a liderar os encarnados, mas que se concorresse, venceria as eleições. José Manuel Antunes não concorda: "Estou absolutamente seguro que não teria nem 20% dos votos. Vivo no meio de benfiquistas, não conheço absolutamente nenhum que votasse nele. Vieira não conhece o Benfica, e os adeptos não perdoam o mal que fez ao nosso clube."

"Se voltar [a candidatar-se], será humilhado. É essa a missão dele. Espera por um momento mau, deseja mal ao Benfica para se poder candidatar, o que é, por si só, um ato de anti-benfiquismo no seu lado mais vil", acrescentou.

Outro dos temas abordados foi Rúben Amorim atualmente a treinar o Sporting. Vieira referiu, à CMTV, que se fosse presidente do Benfia teria batido a cláusula de rescisão do treinador para que este voltasse às águias. O ex-vice presidente diz que Vieira devia ter "vergonha" de tais declarações.

"Devia ter vergonha de dizer isso, a culpa de Rúben Amorim não ficar no Benfica é dele, ele é que era o presidente. Propuseram algo humilhante e ele foi para o Braga, porque era humilhante para o nível e ambições dele. Dizer isso é absurdo", criticou.