Juiz Carlos Alexandre mantém-se à frente do caso dos emails

.

 foto Paulo Jorge Magalhães / Global Imagens

Processo foi sorteado esta quarta-feira, tal como outros, tendo, apesar da probabilidade de um para sete, ficado nas mãos do mesmo juiz

O caso da divulgação dos emails do Benfica por parte do Porto Canal foi esta quarta-feira, tal como outros processos, sorteado no Tribunal Central, tendo voltado a calhar nas mãos do juiz Carlos Alexandre, que já estava como responsável pela instrução do caso.

Com a reformulação do novo Tribunal Central de Instrução Criminal, a probabilidade de tal suceder era de um para sete, mas o sorteio ditou que seja o mesmo juiz a conduzir daqui em diante o caso, no qual há três arguidos por divulgarem os emails alegadamente retirados pelo hacker Rui Pinto.

Francisco J. Marques (diretor de comunicação do FC Porto), Diogo Faria (comentador no Porto Canal) e Júlio Magalhães (antigo diretor do Porto Canal) são os suspeitos na mira do caso.