"Primeira vitória provocou uma manifestação de alegria muito grande dos jogadores"

"Primeira vitória provocou uma manifestação de alegria muito grande dos jogadores"
Redação com Lusa

Tópicos

Filipe Cândido, treinador do Belenenses, admite que primeira vitória libertou alguma pressão.

O primeiro triunfo do Belenenses na I Liga permitiu libertar alguma pressão, admitiu o treinador Filipe Cândido, antes de alertar que o foco tem de estar já na visita de sábado ao Portimonense.

Em conferência de imprensa, através de uma plataforma online, o técnico reconheceu que, quando as vitórias não acontecem, "surge alguma ansiedade, ou desconfiança", motivo pelo qual os treinadores querem "que essa vitória aconteça para quebrar os ciclos" negativos.

"Houve, pelo menos, uma manifestação de alegria muito grande dos jogadores, porque procuravam essa vitória desde o primeiro jogo. Isso acaba por dar algum alento e fazer acreditar", revelou Filipe Cândido, antes do último treino da semana, que antecedeu a partida para o Algarve.

No entanto, o técnico fez questão de frisar que o triunfo por 2-1, sobre o Santa Clara, já é passado e que os jogadores têm de se focar imediatamente no próximo jogo, com o Portimonense, a contar para a 11.ª jornada do campeonato.

"Foi um bom tónico, os rapazes fizeram por merecer. Estiveram perto, anteriormente, era um desejo muito grande que concretizaram e ficaram felizes. Foi muito justo, mas o que está para trás, está. Agora temos de nos focar e concentrar no próximo jogo, que vamos procurar discutir e vencer", apontou.

O momento que se vive, agora, no Belenenses contrasta com o do Portimonense, que após a vitória no Estádio da Luz amealhou duas derrotas no campeonato e venceu a Oliveirense, na Taça de Portugal, mas apenas após a marcação de grandes penalidades.

Filipe Cândido não se deixa iludir com os "estados de espírito diferentes que as equipas vão vivendo ao longo de uma época", frisou que o Portimonense "não é uma equipa que conceda muitas oportunidades" e lembrou que "do meio campo para a frente" é uma equipa que causa "dúvidas" ao seu próprio treinador "pela quantidade e qualidade dos jogadores que tem".

"É uma equipa muito forte na dimensão mais física do jogo, que quando acelera tem jogadores capazes de criar desequilíbrios na frente. Nas bolas paradas também tem feito boas jogadas. Vamos ter de estar preparados para tudo isso", alertou Filipe Cândido.

A preparação, essa, tem vindo a correr sem sobressaltos desta a chegada do técnico que rendeu Petit no comando do Belenenses, onde não tem encontrado "nada que tenha irritado", a não ser, "talvez não ter todos os jogadores disponíveis, pela infelicidade do [Rafael] Camacho e do Chico [Teixeira]", que continuam lesionados e não seguem para o Algarve.

Pelo contrário, Alisson Safira já está disponível, segundo indicação da assessoria de imprensa do clube, e, além de poder ser utilizado frente ao Portimonense, poderá estar disponível também para os trabalhos das próximas semanas, durante a interrupção da I Liga para os jogos de seleções e da Taça de Portugal, nas quais Filipe Cândido vai tentar consolidar as suas ideias junto da equipa.

"Naturalmente, os treinadores gostam de ter algum tempo para preparar as suas ideias com um pouco mais de calma. Vamos ter esse tempo na próxima semana, mas neste momento o foco está completamente virado para o Portimonense, porque só dessa forma podemos trabalhar com calma na semana seguinte", concluiu o treinador.

O Belenenses visita o Portimonense no sábado, às 18:00, em encontro da 11.ª jornada da I Liga que terá lugar no Portimão Estádio, com arbitragem de António Nobre (AF Leiria).

Os azuis somaram, na última jornada, o primeiro triunfo no campeonato de 2021/22 e seguem em 14.º lugar, com oito pontos, enquanto os algarvios, apesar das duas derrotas nos últimos dois encontros, ocupam o sexto lugar da tabela, com 14 pontos.