"Não acabar os campeonatos profissionais nem sequer está em cima da mesa"

"Não acabar os campeonatos profissionais nem sequer está em cima da mesa"
Redação com Lusa

Tópicos

Em videoconferência de imprensa, o presidente do Belenenses SAD, Rui Pedro Soares ressalvou que o intervalo entre temporadas poderá ser "mais pequeno que o costume".

O presidente do Belenenses SAD, Rui Pedro Soares, considerou esta sexta-feira "impensável" que a I Liga não se conclua devido à pandemia da covid-19, assinalando que, após o regresso à normalidade, deve ser essa a prioridade.

"Os campeonatos profissionais não vão acabar [sem serem concluídos], isso nem sequer está em cima da mesa. Quando recomeçarmos a jogar, depois de termos permissão para isso, vamos continuar a cumprir as 10 jornadas que faltam de igual forma. Quando se terminar este campeonato, começa-se o seguinte", sublinhou.

Em videoconferência de imprensa promovida pela formação lisboeta, Rui Pedro Soares ressalvou ainda que o intervalo entre o final da temporada 2019/20 e o início da época seguinte poderá ser "mais pequeno que o costume".

Rui Pedro Soares realçou que é "prematuro" falar sobre a estabilidade financeira dos clubes de futebol portugueses, que "é uma indústria diferente das outras", mas explicou, com dados do Belenenses SAD, como o facto de 72% dos custos decorrerem de salários, o impacto financeiro que esta paragem provocará no futebol.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

"Dependemos de algumas receitas. As receitas televisivas são 50% das receitas previsíveis numa época, mais as receitas de bilheteira e outro tipo de receitas, inclusive, venda de direitos de jogadores. As receitas que considerávamos certas, neste momento temos de as considerar como uma dúvida", contou.

O dirigente do atual 13.º classificado da I Liga, com 26 pontos, alertou ainda para as "necessidades de financiamento" dos clubes, como a antecipação das receitas televisivas, que "não é possível" acontecer.

"Vamos ter problemas de tesouraria nesta indústria, do ponto de vista global, mas não conseguimos antecipar a intensidade e como vamos responder. Quando for possível, com certeza que, um dia, o futebol vai regressar", assegurou.

O Belenenses SAD tem seis jogadores no plantel principal que terminam contrato em 30 de junho, revelou o presidente, que confessou não saber como se irá resolver o problema, tendo apenas a certeza de que "o futebol vai ser penalizado por uma queda abrupta da economia provocada por uma paragem".

"É nossa vontade continuar com os jogadores [em final de contrato], mas não sabemos que condições podemos oferecer e que condições eles aceitam. É um momento de incerteza", disse, reforçando que "é cedo para conseguir prever todas as consequências desta queda abrupta".

A direção do Belenenses SAD e o treinador Petit têm mantido contacto e, para a próxima temporada, a prioridade passa por "tentar manter os jogadores que acabam contrato e promover três ou quatro jogadores da equipa de sub-23", mas Rui Pedro Soares não descarta contratações, face ao interesse de outros clubes em atletas dos "azuis".