Belenenses 2019/20: graúdos apadrinham miúdos cheios de ambição

Belenenses 2019/20: graúdos apadrinham miúdos cheios de ambição
Miguel Gouveia Pereira

Tópicos

A transferência de Reinildo para o Lille permitiu a chegada de cinco jovens, que tentam encaixar num plantel que perdeu alguns elementos importantes.

Jovens cheios de ambição. É assim que podemos classificar a maioria dos reforços que chegaram ao Belenenses nesta temporada. Dos franceses do Lille, por causa da transferência de Reinildo, vieram cinco jovens - quatro por empréstimo e um definitivo -, entre os 20 e os 23 anos. Esta juventude vai contar com a ajuda de alguns elementos experientes, com vários anos de futebol português, como Gonçalo Silva, Nuno Coelho, André Santos e Licá, num grupo que ambiciona terminar a época com, pelo menos, 50 pontos.

Depois da prestação positiva em 2018/19, Silas mantém a confiança da SAD liderada por Rui Pedro Soares, que, por causa das divergências com o clube, vai continuar a jogar no Jamor. O treinador do Belenenses viu sair Muriel, Diogo Viana e Eduardo, três jogadores nucleares na época transata, mas, por outro lado, volta a contar com André Moreira e André Sousa. A este plantel deve ainda juntar-se o avançado Cádiz, por empréstimo do Benfica.

Durante os jogos de preparação, Silas implementou um 4x3x3, mostrando que procura alternativas ao 3x5x2, sistema mais utilizado no ano anterior.

JÓQUER

André Moreira sem medo da concorrência

Se há sector em que o Belenenses está bem servido, é a baliza, mesmo depois de ver Muriel sair para o Fluminense (Brasil). Apesar da confiança que a SAD demonstrou em Mika, renovando-lhe o contrato por mais um ano, e da chegada de Hervé Koffi, internacional pelo Burquina Faso, André Moreira deve superar a forte concorrência e assumir-se como o número 1 da baliza belenense, na temporada em que regressa em definitivo, depois de se ter desvinculado dos espanhóis do Atlético de Madrid.

Na primeira passagem pelos lisboetas em 2017/18, o guardião português, de 23 anos, teve algumas exibições memoráveis, particularmente num triunfo sobre o FC Porto (2-0). Com contrato até 2022, André Moreira promete fechar a baliza do Belenenses, tal como o antecessor, Muriel, o fez em muitos jogos da temporada anterior.


NÚMERO: 14

É o número de reforços até agora garantidos pelo Belenenses. Fala-se que Cádiz, do Benfica, poderá reforçar o ataque de Silas, mas para já é apenas uma possibilidade. O plantel não está fechado, nos dois sentidos...

PLANTEL

GUARDA-REDES
André Moreira (Feirense); Mika (Belenenses); Hervé Koffi (Lille); Guilherme Oliveira (Belenenses)

DEFESAS
Simón Ramírez (Benfica); Gonçalo Tavares (Belenenses); Calila (Belenenses); Gonçalo Silva (Belenenses); Luís Silva (Belenenses); Eduardo Kau (Avaí); Hakim Ouro (Lille); Kiki (Belenenses); Francisco Varela (Rayo Majadahonda)

MÉDIOS
Nuno Coelho (Belenenses); André Santos (Belenenses); André Sousa (Gijón); Tiago Esgaio (Torreense); Benny (Benfica); Lucca (Belenenses); Ljucic (Belenenses); Boukholda (Lille)

AVANÇADOS
Nicolás Vélez (Belenenses); Douglas (Belenenses); Imad Faraj (Lille); Licá (Belenenses); Dieguinho (Cova da Piedade); Kikas (Belenenses); Keita (Belenenses); Charles Brym (Lille); Edi Semedo (Benfica)

EQUIPA TÉCNICA
Treinador: Silas
Treinador adjunto: Nélson Santos
Treinador adjunto: Zé Pedro
Treinador de GR: Pedro Alves
Prepardor físico: Ricardo Dinis

PRÉ-TEMPORADA

TOP GOLOS
Dieguinho, 3
André Sousa, Nicolás Vélez, Kikas, 2
Boukolda, Esgaio, Calila, Faraj, Licá, 1

MAIS PRESENÇAS NO ONZE TITILAR
Ljucic, Nicolás Vélez, 5
André Sousa, Dieguinho, Calila, 4
Licá, Mika, Eduardo Kau, Gonçalo Tavares, Gonçalo Silva, André Santos, Kikas, Lucca, Nuno Coelho, 3
Luís Silva, Guilherme Oliveira, Charles Brym, Douglas, Tiago Esgaio, Kiki, Hakim Ouro, Boukholda, 2
Benny, Keita, Hervé Koffi, André Moreira, 1

OPINIÃO, por Carlos Pereira Santos

Do Belenenses continuaremos a guardar sempre aquela imagem de uma equipa a jogar num estádio quase despido, seja no Restelo ou no Jamor (ou os estádios são grandes ou os adeptos são poucos...). O Belenenses continua a viver uma guerra fraticida, que faz dele um gigante, porque o é no nosso futebol, com duas cabeças, uma profissional e a outra amadora, o que é uma pena num clube que até já venceu um campeonato nacional e que goza de muita simpatia no país. Aqui fala-se do braço profissional do gigante, que mais uma vez ataca a I liga com o sonho da permanência sem sobressalto e, quem sabe, algo mais. Silas é um homem de confiança da SAD, que gosta de ver as suas equipas a jogar olhos nos olhos, e que até foi falado para o Braga na altura do defeso.

Mantém-se no Belenenses, poderá abdicar do seu criativo 3x5x2, mas ainda está a ver se tem gente para isso... Uma parceria com os franceses do Lille permite um sotaque um pouco francês a este plantel, que perdeu algumas figuras da época passada, como Eduardo ou Diogo Viana, ou até Muriel, mas que se está a vestir para tentar superar essas "baixas" e fazer o campeonato tranquilo que todos os belenenses desejam.