"Sou contra o VAR. Serve para quê? Dar emprego a alguns?", questiona Augusto Inácio

"Sou contra o VAR. Serve para quê? Dar emprego a alguns?", questiona Augusto Inácio

Treinador do Aves criticou o VAR, admitindo que mudou de opinião.

Insegurança com 33 pontos: "De forma alguma nos sentimos seguros com 33 pontos. Usei um modelo que nunca tinha usado na minha vida. Ganhamos cada vez mais moral, mais força, um clube que acredita cada vez mais. Já tenho muitos anos disto, só me sinto seguro com os tais 36 pontos, disse que teria de ser uma segunda volta espetacular, boa não seria suficiente".

Elogios de Luís Castro: "Tenho grande admiração pelo Luís Castro, uma pessoa diferente das outras, agradeço os elogios que me fez".

Jogos até final: "Como se gere? Como se que fosse o jogo das nossas vidas. Três pontos para viver ou três pontos para morrer. Na segunda-feira [os jogadores] vão ouvir coisas boas de mim e coisas menos boas, nem tudo foi feito. O contra-ataque podia ter sido melhor".

VAR: "Deixei de ser apoiante do VAR, não acredito nele. Prefiro o erro do homem. Há coisas que se passam que são difíceis de entender. VAR para quê? Para dar emprego a alguns?".