"Túnel de Alvalade? Isso não é bom para o futebol"

"Túnel de Alvalade? Isso não é bom para o futebol"

O treinador do Arouca, Lito Vidigal, não se alongou a comentar os incidentes entre Bruno de Carvalho e Carlos Pinho, este domingo, à margem da antevisão ao jogo com o Paços de Ferreira

"Uma vitória amanhã [domingo] era muito importante para nós. Há muitas equipas muito próximas na classificação e uma vitória permite-nos dar um salto importante. Contamos com a nossa massa adepta. Eles dão-nos força, principalmente quando a situação está menos favorável, tal como aconteceu com o Marítimo", afirmou Lito Vidigal.

O treinador lembrou que desde o início da época previu "uma época difícil", desvalorizando a atual posição na tabela classificativa.

O Arouca é 17.º e penúltimo classificado com oito pontos e o adversário da jornada, o Paços de Ferreira, é 14.º com 10.

"O Paços é uma boa equipa, que todos os anos luta para ficar nos sete primeiros lugares da classificação. Estruturou-se para isso. Pode ter, em alguns momentos, uma oscilação, mas é uma equipa forte e organizada. Espero que a gente consiga vencer, porque a nossa massa adepta precisa de uma vitória", reforçou.

Esta foi a primeira vez que Lito Vidigal falou depois dos incidentes no túnel do Estádio José Alvalade, após a derrota frente aos 'leões', mas não se alongou nas considerações sobre o assunto.

"Estas situações não são boas para ninguém, não é bom para o futebol. Estas questões devem resolver-se dialogando", disse, acrescentando que "o Arouca tem-se vindo a afirmar no futebol português pelo trabalho do presidente Carlos Pinho".

Para a receção ao Paços de Ferreira, marcada para domingo, a partir das 16h00, Lito Vidigal não conta com o castigado Vítor Costa, nem com o central Velázquez, que se lesionou no último treino.

Rui Costa, da associação do Porto, vai ser o árbitro do embate entre arouquense e pacenses.