Oday Dabbagh reintegrado: "Sempre foi jogador do Arouca..."

Oday Dabbagh reintegrado: "Sempre foi jogador do Arouca..."
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Armando Evangelista, treinador do Arouca, em conferência de Imprensa de antevisão à receção ao Boavista, a contar para a sexta jornada da Liga Bwin e agendada para as 18h00 de domingo.

O treinador do Arouca sublinhou a importância de manter a baliza fechada frente ao Boavista, domingo, na sexta jornada da I Liga, para que a equipa se "sinta capaz e moralizada" em organização defensiva.

No entanto, Armando Evangelista referiu que, "a jogar em casa, a equipa nunca se pode alhear" de lutar pela vitória e de chegar aos 10 pontos, depois de um empate a zero na visita ao Casa Pia, que se seguiu à goleada sofrida perante o Sporting de Braga (6-0).

"Essa vontade de ganhar o jogo não nos pode atrapalhar o rigor e equilíbrio. Se não sofrermos, estamos mais próximos de ganhar. Nesta fase da época, é importante que a equipa se sinta capaz e moralizada nos equilíbrios e organização defensiva. Acredito que as oportunidades vão surgir e vamos fazer golos. Com este equilíbrio, estamos mais próximos dos três pontos", apontou.

Pela frente, vai encontrar um Boavista que soma nove pontos (três vitórias e duas derrotas) e que venceu na última jornada, na receção ao Paços de Ferreira (1-0), uma formação que manteve Petit no "leme" e cujos princípios estão "bem assimilados".

"Associando a isso a competitividade que reconhecemos por parte das equipas do Boavista, já é uma imagem de marca, sabemos que vamos ter um duelo de grau elevado. É uma equipa que imprime muita velocidade em transições ofensivas, com Gorré, Malheiro e Bruno Lourenço, e a capacidade de transportar do Makouta, por isso digo que o rigor e equilíbrio são notas importantes para o desfecho do jogo", analisou.

O técnico arouquense divulgou ainda que o guarda-redes lituano Zubas vai continuar na baliza arouquense e que o avançado Oday Dabbagh foi reintegrado, depois de um problema burocrático que impediu o palestiniano de fazer a pré-época com a equipa.

"Está a trabalhar muito bem para atingir os índices exigidos pela I Liga. Era uma necessidade que o plantel tinha para poder ter competitividade no setor avançado, era importante mais um jogador naquela posição. O Oday sempre foi jogador do Arouca, eram questões burocráticas que estavam a ser tratadas. É pena que não tenha feito a pré-época, mas são situações que nos ultrapassam", disse.

A nível de ausências, Sema Velázquez está ainda afastado da competição e continua a progredir na recuperação, depois da lesão no tendão de Aquiles sofrida na época passada, sendo o único que desfalca a equipa.

O Arouca, 11.º classificado, com sete pontos, recebe o Boavista, no sexto posto, com nove, em encontro agendado para as 18h00 de domingo, com arbitragem de João Gonçalves, da Associação de Futebol do Porto.