"Não acredito que invalidassem um golo destes a Sporting, FC Porto e Benfica"

"Não acredito que invalidassem um golo destes a Sporting, FC Porto e Benfica"
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Armando Evangelista, treinador arouquense, após o Arouca-Sporting (1-2), partida relativa às meias-finais da Taça da Liga.

Sente injustiça pelo resultado? "É óbvio que nos sentimos injustiçados. Não sei qual é o protocolo, mas parece muito esquisito. Num lance em que há falta sobre o João Basso dá lei da vantagem, acabamos por fazer golo. No meio disto, um golo anulado, numa falta a nosso favor consegue-se marcar uma falta a favor do Sporting. Dou o benefício da dúvida, a justificação que deram é que é o protocolo".

Golo anulado ao Arouca: "Se fosse ao contrário, o protocolo seria outro. Não acredito que invalidassem um golo destes a um Sporting, FC Porto e Benfica e que o justificassem com protocolo. Os meus jogadores viram-se injustiçados. Durante o intervalo não foi fácil voltar a colocar os jogadores em termos emocionais estáveis. Entrámos na segunda parte muito bem, fizemos golo do empate e depois, mais uma vez, tenho muitas dúvidas no segundo golo do Sporting, porque acho que é fora de jogo".

E quanto à exibição da equipa? "É óbvio que a meia-final não se resume a casos de arbitragem, ficou bem patente o porquê de o Arouca estar nesta meia-final. Pelo menos, a nossa equipa dignificou e procurou dignificar a Taça da Liga. Não era o Arouca que queriam na meia-final, mas o Arouca é um clube sério, com jogadores muito sérios, e que é capaz de dignificar esta prova. Aquilo que fizemos, fomos merecedores de estar aqui hoje. Os jogadores do Arouca tiveram uma personalidade que dignifica o futebol. Mas esta meia-final também foi qualidade. E parabéns ao Sporting, teve mais caudal ofensivo, mais oportunidades, mais bola, mas com a nossa percentagem de vencer este jogo, sendo elas poucas, fizemos muito. Daí estar orgulhoso".