"Futuro? Poderia ter influência na semana de trabalho. Para ser sério..."

"Futuro? Poderia ter influência na semana de trabalho. Para ser sério..."
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Armando Evangelista, treinador do Arouca, na conferência de Imprensa de antevisão ao jogo com o Belenenses, da 34ª e última jornada da Liga Bwin.

O treinador do Arouca anunciou esta sexta-feira para o jogo com o Belenenses "a mesma seriedade" que lhe dedicaria se ainda disputasse a manutenção, propondo-se garantir ao clube o segundo melhor desempenho pontual na I Liga.

"Com uma vitória, faremos os 33 pontos e isso, no historial do Arouca na I Liga, poderia ser a segunda melhor classificação de sempre. Na época em que conseguiu qualificar-se para a Liga Europa [em 2015/16, com um quinto lugar], o clube teve 54 pontos e, depois dessa, a melhor é com 32", disse Armando Evangelista, na antevisão ao encontro com os azuis, da 34.ª jornada, agendado para sábado.

O técnico admitiu que esse incentivo "é um fator acrescido na ambição" relativa à última ronda, mas insistiu que a equipa tem apostado no mesmo foco que adotava antes de assegurar a manutenção e promete fazer o "trabalho sério" que o Arouca exige, até para "respeitar os clubes que andam à procura da sua salvação no "play-off"" de manutenção.

Armando Evangelista adiantou que "o onze do Arouca não vai mudar significativamente", mas revelou que irá escolher Emilijus Zubas para guarda-redes, após uma época em que a titularidade coube, sobretudo, a Víctor Braga.

"O Zubas tem sido um grande profissional, acredito nele tanto como no Braga, e se não tem jogado mais é porque tem uma posição muito específica e mexer nela podia criar algumas incertezas", declarou o treinador.

De fora da partida devem ficar os jogadores que continuam com lesões e que, na despedida da época, "em fadiga extrema", não precisam de correr o risco de agravar o seu estado clínico, como são os casos Sema Velasquez, Eboué, Nino Galovic, Yaw Moses, Fernando Castro e Pedro Moreira.

Quanto ao que irá acontecer na próxima época, nomeadamente a sua eventual permanência no Arouca para outro ano de trabalho, Armando Evangelista disse que isso só será tema após a partida com o Belenenses.

O contrato com o clube prevê que o vínculo laboral se possa manter por mais uma época, mas o técnico argumenta que, nesta fase, qualquer comentário sobre as negociações "poderia ter influência na [presente] semana de trabalho" e, por isso, preferiu evitar quaisquer motivos para desconcentração nos jogadores.

"Para ser sério, o meu futuro é depois deste jogo com o Belenenses. Só assim é que faz sentido", afirmou, garantindo que a decisão de adiar as negociações foi tomada por sua própria iniciativa.

Independentemente de ficar ou não no clube, Armando Evangelista já assumiu que há situações a corrigir na próxima época, apontando a escolha dos reforços do clube como uma das que exigirá atenção.

"Cometem-se sempre erros ao longo da época e é importante que se vá aprendendo e evoluindo com as experiências vivenciadas. Os responsáveis do Arouca têm consciência disso e sabem em que campos deverão intervir para que as coisas possam melhorar e para que, de futuro, seja mais fácil a manutenção na I Liga", argumentou.

O Arouca, 15.º classificado, com 30 pontos, recebe no sábado, a partir das 15h30, o Belenenses SAD, que, estando na 18.ª e última posição, com 25, precisa de vencer e esperar que nem Tondela (16.º) nem Moreirense (17.º) o consigam, para escapar à descida direta e alcançar o"play-off" de manutenção.

O Arouca-Belenenses vai ser arbitrado por Rui Costa, da Associação de Futebol do Porto.