"101 jogos ao leme do Arouca? Vivemos numa época com pouca paciência..."

"101 jogos ao leme do Arouca? Vivemos numa época com pouca paciência..."
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Armando Evangelista, treinador arouquense, após o Arouca-Sporting (1-2), partida relativa às meias-finais da Taça da Liga.

Como se sente após um jogo destes? "É um misto de orgulho por poder cá chegar e depois de 90 minutos jogados da forma que foram, há um sentimento de dor. Quando pegamos em todas as peças, acho que também poderia ser o Arouca a chegar à final. Este jogo não precisava de casos. Sem os casos, poderia ser o Sporting a passar e muito bem, tem potencial e qualidade para isso, mas a verdade é que também poderia ser o Arouca".

​​​​​​​Cumpriu 101 jogos ao leme do Arouca: "Em relação aos 101 jogos, é um orgulho, quando vivemos numa época em que o treinador entra e sai com muita facilidade, há pouca paciência, falam-se em projetos, mas não existem. Orgulhoso não pelos 101 jogos, mas pela continuidade. Temos tido uma região e uma vila que tem apoiado e acreditado. Uma direção que acredita no que estamos a fazer. Jogadores que cegamente seguem aquilo que pretendemos. Por isso acaba por ser um orgulho e espero que seja também um exemplo".

​​​​​​​Balanço da evolução do Arouca nos últimos três anos: "Ao fim de três, temos algo palpável, uma subida de divisão, uma manutenção no primeiro ano com muitas dificuldades. Este ano estamos a procurar consolidar o estatuto de I Liga, faltando ainda muito para jogar, mas penso que estamos a ir num bom caminho. É um sentimento de orgulho por esta caminhada".

​​​​​​​O apuramento para a final four da Taça da Liga valorizou o clube? "Nunca faltou respeito ao Arouca por parte dos adversários. A visibilidade do Arouca, com esta participação, tornou-se mais mediática e aqui há um mês acredito que não conhecessem 50% do plantel do Arouca. Hoje 99% do plantel já conhecem".