Secretário de Estado Miguel Alves apresenta demissão

Secretário de Estado Miguel Alves apresenta demissão
Lusa

O Ministério Público (MP) acusou Miguel Alves, antigo presidente da Câmara de Caminha e que se demitiu do cargo de secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, de prevaricação

O secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Miguel Alves, apresentou a demissão ao chefe do Governo, António Costa.

Numa carta enviada ao primeiro-ministro, Miguel Alves afirma: "Face à acusação deduzida pelo Ministério Público, e mesmo não tendo conhecimento dos seus termos e pressupostos, entendo não estarem reunidas as condições que permitam a minha permanência no Governo de Portugal".

"Agradeço a confiança depositada em mim pelo primeiro-ministro, o trabalho que foi possível fazer com todos os membros do Governo ao longo das últimas semanas. Estou de consciência tranquila, absolutamente convicto da legalidade de todas as decisões que tomei ao serviço da população de Caminha e muito empenhado em defender a minha honra no local e tempo próprio da Justiça", escreveu o secretário de Estado.

Ministério Público acusa Miguel Alves de prevaricação

O Ministério Público (MP) acusou Miguel Alves, antigo presidente da Câmara de Caminha e que se demitiu do cargo de secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, de prevaricação, indicou à agência Lusa fonte judicial.

Segundo a mesma fonte, em causa estão contratos adjudicados pelo município de Caminha para, alegadamente, favorecer uma empresa de comunicação de Manuela Couto, mulher do ex-autarca de Santo Tirso Joaquim Couto e que está a ser julgada na "Operação Éter", durante o período em que Miguel Alves era presidente da autarquia.

Em resposta enviada à Lusa, a Procuradoria-Geral da República (PGR) refere que a investigação "teve origem em certidão extraída da denominada "Operação Teia".

Primeiro-ministro aceita demissão de secretário de Estado Miguel Alves

O primeiro-ministro, António Costa, aceitou o pedido de demissão do seu secretário de Estado Adjunto, Miguel Alves.

Numa nota enviada à comunicação social lê-se que "o primeiro-ministro recebeu e aceitou o pedido de demissão do Dr. Miguel Alves das funções de secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, tendo já proposto a sua exoneração ao senhor Presidente da República", Marcelo Rebelo de Sousa.

"O primeiro-ministro agradece ao Dr. Miguel Alves a disponibilidade para ter aceitado exercer as funções que agora cessa e oportunamente proporá ao senhor Presidente da República a sua substituição", acrescenta-se na mesma nota.