Wall Street encerra dia no vermelho após problemas no Facebook

Wall Street encerra dia no vermelho após problemas no Facebook
Redação com Lusa

De acordo com os dados do final da sessão, o Dow Jones caiu 323,54 pontos, para 34.002,92, enquanto S&P 500 caiu 1,30% para 4.300,46 pontos

A bolsa de valores de Nova Iorque fechou, esta segunda-feira, no vermelho, tendo o Dow Jones (DJI) caído 0,94%, num dia negativo para a tecnologia, devido à subida dos juros da dívida pública e aos problemas do Facebook.

De acordo com os dados do final da sessão em Wall Street, o Dow Jones caiu 323,54 pontos, para 34.002,92, enquanto S&P 500 caiu 1,30% para 4.300,46 pontos.

O índice Nasdaq, que engloba as principais empresas de tecnologia, foi o mais afetado, com perdas de 2,14% para 14.255,49 pontos.

Depois de revelar um fraco mês de setembro e de recupera na sexta-feira, na estreia de outubro, a bolsa de valores de Nova Iorque apostou hoje nas vendas no setor tecnológico, que caiu 2,36%, e no das comunicações, 2,11%.

Neste dia, o Facebook acordou no vermelho após conhecer-se a identidade de uma ex-funcionária que partilhou documentos internos com o The Wall Street Journal, denunciando as práticas da rede social.

O Facebook perdeu 4,89% depois da plataforma e outras aplicações (Instagram, WhatsApp e Messenger) terem registado uma quebra geral em várias partes do mundo e que ainda não havia sido resolvida até ao encerramento da bolsa. O setor da saúde (-1,49%) e dos bens não essenciais (-1,07%) também caíram.

Por sua vez, o setor da energia subiu energia subiu 1,63%, coincidindo com a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e com os aliados, incluindo a Rússia, que decidiram manter os planos de aumentar a produção em 400 mil barris de Brent por dia.

Quase todas as empresas cotadas no Dow Jones terminaram o dia de hoje em queda, destacadas pela Visa (-2,49%), Apple (-2,46%), Microsoft (-2,07%) e Salesforce (-1,60%).

No verde, sobressaiu-se a farmacêutica MSD (Merck nos Estados Unidos e Canadá), que ganhou 2,09% após já ter disparado 8% na sexta-feira, ao anunciar resultados prometedores em relação ao seu medicamento oral contra a covid-19