Sessão foi adiada e João Rendeiro regressa a tribunal na África do Sul a 21 de janeiro

Sessão foi adiada e João Rendeiro regressa a tribunal na África do Sul a 21 de janeiro
Redação com Lusa

O antigo presidente do Banco Privado Português (BPP), João Rendeiro, regressa no dia 21 de janeiro ao tribunal de Verulam, Durban, na África do Sul, depois da sessão de hoje ter sido adiada, anunciou o juiz do processo.

"A sessão fica adiada até dia 21 de janeiro" e João Rendeiro "vai permanecer detido", declarou hoje o magistrado Rajesh Parshotam numa sessão que durou poucos minutos e que era destinada à discussão do processo de extradição para Portugal

A nova data será um dia depois de terminar o prazo para as autoridades portuguesas formalizarem junto da África do Sul o pedido de extradição de Rendeiro, conforme estipulado na Convenção Europeia de Extradição.

Hoje foi feita apenas uma atualização sobre o processo e o procurador Navin Sewpersat disse que o Estado recebeu entretanto um quarto mandado internacional para prisão de Rendeiro - depois dos três já anunciados em dezembro.

Rendeiro entrou e saiu da sala de audiências sem prestar quaisquer declarações, regressando à prisão de ​​​​​​​Westville, província de KwaZulu-Natal, onde permanece há 28 dias.