Primeiro-ministro lamenta morte: "A primeira missão de quem protege os outros é proteger-se a si próprio"

Primeiro-ministro lamenta morte: "A primeira missão de quem protege os outros é proteger-se a si próprio"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Lusa

Primeiro-ministro lamenta morte de piloto e recomenda "especial cautela"

O primeiro-ministro lamentou hoje a morte do piloto Jorge Jardim no acidente de um avião de combate a incêndios, recomendando "especial cautela" a todos os que combatem fogos no país.

Num comunicado divulgado pelo seu gabinete, António Costa manifesta "profunda tristeza e consternação" pela morte de Jorge Jardim, cujo avião se despenhou pelas 11:20 quando reabastecia os depósitos de água junto à barragem do Alto do Lindoso, num acidente que fez também um ferido grave, o segundo piloto.

O primeiro-ministro deseja as melhoras ao piloto ferido e agradece aos "milhares de homens e mulheres que estão no combate aos incêndios".

"Este é um combate de todos, mas apelo a especial cautela: a primeira missão de quem protege os outros é proteger-se a si próprio", salienta.

António Costa apela ainda aos cidadãos para se comportarem de forma a evitar os incêndios em "dias de enorme severidade meteorológica, com risco de incêndio muito elevado".

"Temos que reduzir cada vez mais o número de ignições para que o dispositivo atue de forma cada vez mais eficaz", afirma o primeiro-ministro.

Jorge Jardim, de 65 anos, morreu no local, apesar das tentativas realizadas pelos elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), enquanto o segundo piloto, de nacionalidade espanhola e de 39 anos, foi assistido no local e transportado em "estado grave" para o Hospital de Viana do Castelo, disse à Lusa fonte oficial da Proteção Civil.

O avião despenhou-se, pelas 11:20, numa área do território espanhol, "a cerca de um, dois quilómetros da fronteira com Portugal", acrescentou a mesma fonte.

Numa nota de imprensa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) avançou que se trata de um avião anfíbio pesado (Canadair CL215), do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, do Centro de Meios Aéreos de Castelo Branco, que participava nas operações de combate a um incêndio que lavra no Parque Nacional da Peneda Gerês, freguesia e concelho do Lindoso, distrito de Viana do Castelo.

O avião despenhou-se num acidente junto à Barragem do Alto do Lindoso, na sequência de uma operação de "scooping" (reabastecimento de depósito de água), acrescentou.