Navalny acusa Portugal de aceitar subornos pela naturalização de Abramovich

Navalny acusa Portugal de aceitar subornos pela naturalização de Abramovich
Redação

O opositor de Putin, vítima de envenenamento em agosto de 2020, refere também que Abramovich adquiriu um avião Boeing 787 no valor de 310 milhões de euros

Alexei Navalny, opositor do governo russo liderado por Vladimir Putin, acusa Portugal de ter aceitado subornos para atribuir a cidadania portuguesa a Roman Abramovich, o milionário proprietário do Chelsea. Recorde-se que o oligarca russo naturalizou-se ao abrigo da Lei da Nacionalidade como judeu sefardita, em abril de 2021..

Navalny, que cumpre uma pena de prisão de dois anos e meio, não poupa acusações. "Finalmente [Abramovich] conseguiu encontrar um país onde pode pagar alguns subornos e fazer alguns pagamentos semioficiais e oficiais para acabar na União Europeia e na NATO", publicou em meados de dezembro no Twitter.

O opositor de Putin, vítima de envenenamento em agosto de 2020, refere também que Abramovich adquiriu um avião Boeing 787 no valor de 350 milhões de dólares [310 milhões de euros] como prenda para si próprio de Ano Novo. "Putin e Abramovich roubam ao orçamento [da Rússia] e investem dinheiro no Ocidente", acrescentou.

"O Ocidente assusta-se com o ataque de Putin à Ucrânia, mas dá cidadania ao seu oligarca de confiança", disse também, acrescentando que "funcionários portugueses carregam malas com dinheiro".