Assunção Cristas assume derrota e anuncia saída da liderança do CDS-PP

Assunção Cristas assume derrota e anuncia saída da liderança do CDS-PP

Não se recandidatará no próximo congresso extraordinário.

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, assumiu a derrota do seu partido nas legislativas deste domingo e anunciou que não se recandidatará no próximo congresso extraordinário, que pediu para ser convocado em breve.

"Assumimos o resultado com humildade democrática", afirmou Cristas, rodeada pela sua direção na sede nacional do partido, em Lisboa, numa curta declaração aos jornalistas de pouco mais de 01:30.

A presidente do CDS afirmou que pediu a antecipação do congresso nacional, estatutariamente previsto para março de 2020, que vai ser convocado pelo conselho nacional em data a anunciar.

Assunção Cristas afirmou que deu o seu melhor ao longo de quatro anos e que, perante o resultado das eleições de hoje, optou por demitir-se e não se recandidatar no próximo congresso.

"Tomei a decisão de não me recandidatar", acrescentou a líder dos centristas, que começou por "felicitar o PS" e "desejar a António Costa sucessos nos destinos" do país.

Numa declaração sem perguntas dos jornalistas, não esclareceu se iria, por exemplo, assumir o seu lugar de deputada.