António Costa reage e diz que o incidente com idoso foi montado

António Costa reage e diz que o incidente com idoso foi montado

O secretário-geral do PS acusou a "direita" de ter "plantado" um homem no final da arruada socialista, no Terreiro do Paço, em Lisboa, para o "caluniar" sobre os incêndios de Pedrógão Grande de junho de 2017. "É seguramente um senhor que estava ali para provocar, repetindo uma mentira sobre uma situação que constituiu uma tragédia do país", declarou António Costa aos jornalistas, na estação de Santa Apolónia, em Lisboa, momentos antes de partir para o Porto onde esta noite encerra a campanha socialista.

Momentos antes, António Costa teve um incidente com um homem que o abordou para o criticar "por ter gozado merecidas férias enquanto morriam pessoas" nos incêndios de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria. "No dia 18 de junho eu estava lá. Mentiroso provocador, o senhor não estava lá no dia 18 [de junho de 2017]", respondeu António Costa visivelmente exaltado, momentos antes de partir para o Porto, de comboio, onde esta noite encerra a campanha eleitoral do PS.

Mais tarde, perante os jornalistas, já um pouco mais calmo, o líder socialista considerou "repugnante que alguém utilize a campanha eleitoral para o atacar com uma calúnia". "É vergonhoso como a direita recorre a golpes tão baixos", disse, antes de sustentar a tese de que aquele incidente foi montado contra si.

Interrogado se este incidente poderá marcar a sua campanha eleitoral, o secretário-geral do PS respondeu: "Marca seguramente quem plantou aquele senhor para fazer uma provocação insultuosa".

"Esse tipo de calúnias circulou nas redes sociais. Estamos perante uma daquelas campanhas negras em que PSD e CDS se tornaram especialistas", disse, numa alusão a fake news.