Wall Street fecha em baixa devido à tensão comercial entre os EUA e a China

Wall Street fecha em baixa devido à tensão comercial entre os EUA e a China
Lusa

O novo capítulo da tensa relação comercial entre EUA e China afetou hoje a bolsa nova-iorquina, que fechou em baixa, encerrando uma série de quatro dias consecutivos de ganhos.

O anúncio de taxas alfandegárias suplementares de 10%, no montante de 200 mil milhões de dólares (171 mil milhões de euros), que os EUA querem aplicar a produtos importados da China deitou por terra as previsões otimistas de uma semana bolsista, animada por resultados trimestrais, e empurrou os investidores para uma sessão de vendas.

No final, o Dow Jones industrial Average recuou 0,88%, o S&P500 baixou 0,71% e o Nasdaq desvalorizou 0,55%.

Sinal desta preocupação com a tensão comercial, entre as empresas que mais perderam estiveram precisamente duas das mais envolvidas nos mercados externos, a saber, a Boeing e a Caterpillar, que caíram respetivamente 1,89% e 3,18%.

Da mesma forma, a petrolífera Chevron liderou as perdas entre os 30 títulos do Dow Jones, com 3,19%, pelo receio que aquelas tensões possam ter na atividade económica internacional e, por arrasto, no consumo de petróleo.