Suspensa emissão de documentos biométricos na Guiné-Bissau

Suspensa emissão de documentos biométricos na Guiné-Bissau
Lusa

O Tribunal de Contas da Guiné-Bissau ordenou o encerramento do centro de emissão de documentos biométricos, como bilhetes de identidade e passaportes, por falta de pagamento por parte da empresa, disse hoje fonte daquele instituição judicial.

"Há um incumprimento das obrigações por parte da Semlex. Fizemos um contrato e fiscalizámos esse contrato. Foi feita uma adenda, mas há um incumprimento de pagamento", explicou Francelino Lopes, diretor-geral da inspeção do Tribunal de Contas.

O centro, que produz os bilhetes de identidade e os passaportes, está encerrado há três dias.

"Tivemos uma comunicação com a Simplex e fomos informados que o Tribunal de Contas mandou encerrar as portas alegando falta de pagamento do visto do contrato", disse fonte do Ministério da Justiça, salientando que estão a tentar resolver o problema.

Fonte da empresa Semlex disse que o Tribunal de Contas está a exigir o pagamento de cerca de 38 mil euros de emolumentos, mas que a empresa não reconhece a dívida.

A Semlex é uma empresa belga responsável pela emissão de documentos biométricos em vários países africanos.