Requalificação de Santa Marinha em Baião custará 400 mil euros e vai avançar

Requalificação de Santa Marinha em Baião custará 400 mil euros e vai avançar
Lusa

A requalificação urbana de Santa Marinha do Zêzere, em Baião, vai avançar até ao início de 2019, revelou hoje a autarquia que recebeu confirmação da comparticipação de fundos comunitários para a obra orçada em cerca de 400 mil euros.

Segundo fonte do município, a autorização para a obra naquela vila já teve "luz verde", o que vai permitir o lançamento do concurso público, no âmbito do Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU)

"Nesse sentido, cumpridas todas as formalidades legais, numa perspetiva otimista, as obras deverão arrancar entre o final de 2018 e o início de 2019", avança a autarquia, num comunicado enviado à Lusa.

Assinala-se ainda que, do lado da câmara municipal, "neste momento, o processo está pronto, de acordo com as regras e procedimentos que lhe cabem".

O projeto foi elaborado por técnicos da autarquia e prevê trabalhos de reperfilamento dos arruamentos, construção de passeios, pavimentações, revisão do sistema de iluminação pública, mobiliário urbano e renovação do sistema de armazenamento e recolha de lixo.

A empreitada, com prazo estimado de execução de sete meses, vai decorrer na rua 20 de Junho, desde a rotunda junto ao centro cívico até ao quartel dos Bombeiros de Santa Marinha do Zêzere, e também na avenida Padre António Moreira Barbosa, que liga a rua 1.º de Maio à rua Professor Albino de Carvalho.

Citado no comunicado, o presidente da câmara, Paulo Pereira, manifestou-se satisfeito por ver "finalmente os fundos comunitários a chegar ao território".

O autarca de Baião acrescentou estar empenhado em "cumprir ponto por ponto com tudo o que foi estipulado" com a população.