Produção na Autoeuropa subiu 29,6% em setembro para mais de 9 mil viaturas

Produção na Autoeuropa subiu 29,6% em setembro para mais de 9 mil viaturas
Lusa

A produção na fábrica da Autoeuropa, em Palmela, registou uma subida de 29,6% em setembro, na comparação com igual mês de 2016, para 9.003 viaturas, e entre janeiro e setembro aumentou 6,3% (68.299), segundo a ACAP.

As estatísticas da Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP) indicam que a produção da fábrica de Palmela, do grupo Volkswagen, representou 60% do total nacional.

Por marcas, a Volkswagen somou 4.887 veículos fabricados em setembro (+7,4%) e a Seat 4.116 (+72,4%), todos ligeiros de passageiros.

Em agosto, os dados mostravam que a fábrica tinha produzido 6.241 automóveis, aproximadamente 18 vezes mais (+1.683,1%) do que no mesmo mês de 2016.

No mês marcado pelo início da produção do novo modelo, o T-Roc, e de uma greve a 30 de agosto, a fábrica do grupo Volkswagen produziu 6.241 ligeiros de passageiros, o que representou 72,5% do total da produção automóvel em Portugal. Em agosto de 2016 foram produzidos 350 veículos, numa altura de paragem de verão.

A fábrica estima produzir mais de 200.000 veículos Volkswagen T-Roc em 2018, quase triplicando a produção de 2016, o que levou a empresa a contratar cerca de 2.000 novos trabalhadores e a decidir a abertura de um sexto dia de produção aos sábados, solução que não agrada aos trabalhadores e que esteve na origem da primeira greve por razões laborais.

Este ano, a paragem decorreu na última semana de junho e na primeira de julho.

Os dados da indústria automóvel em setembro mostram ainda que a Peugeot Citroen produziu um total de 5.005 veículos (+5,1%), dos quais 3.520 comerciais ligeiros.

A Mitsubishi Fuso Truck Europeu produziu 1.007 (+58,3%) viaturas, entre comerciais ligeiros (369) e pesados (638), enquanto a Toyota Caetano registou 1.471 novos veículos, todos comerciais ligeiros, numa subida de 7,8%.

No total foram produzidos 15.015 veículos em Portugal no mês passado, o que mostra uma subida, na comparação com setembro de 2016, de 21,7%.