Principais representantes da Madeira lamentam morte do historiador Alberto Vieira

Principais representantes da Madeira lamentam morte do historiador Alberto Vieira
Lusa

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, o presidente da Assembleia Legislativa regional, Tranquada Gomes, e o representante da República no arquipélago, Ireneu Barreto, manifestaram hoje pesar pela morte do historiador Alberto Vieira.

A morte do investigador madeirense, na segunda-feira, foi confirmada à Lusa por fonte do Centro de Estudos de História do Atlântico, organismo que produziu vários trabalhos sobre a História da Madeira e que era coordenado por Alberto Vieira.

Miguel Albuquerque e o seu executivo exprimiram, numa nota distribuída à comunicação social, "o seu mais profundo pesar pela morte, ontem, do conhecido historiador madeirense Alberto Vieira, autor de trabalhos que vieram, em muito, engrandecer a investigação sobre a História da Região Autónoma da Madeira".

O Governo Regional sublinhou "a sua gratidão para com os relevantes serviços prestados em nome da região, da cultura madeirense e da autonomia".

O presidente da Assembleia Legislativa realçou que "Alberto Vieira foi, desde o seu doutoramento na área dos descobrimentos e expansão portuguesa, um incansável investigador da História das ilhas atlânticas e deixa ao país e às regiões autónomas um legado de profundos conhecimentos sobre esta matéria, vertido em diversos livros, estudos e artigos técnicos".

"Foi distinguido pelos relevantes serviços prestados ao país com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique e será sempre recordado pela excelência do seu trabalho de investigação e compreensão do fenómeno da autonomia regional", sublinhou Trancada Gomes, em comunicado.

O representante da República, Ireneu Barreto, apresentou também à família e aos colaboradores do CEHA as suas condolências.

"Historiador e académico, incansável investigador e divulgador científico, Alberto Vieira deixa-nos um importante legado expresso na obra publicada e no registo de inúmeras intervenções em encontros nacionais e internacionais, imprescindível para quem deseje conhecer a História da nossa região e da sua diáspora", disse Ireneu Barreto, numa nota.

O académico e investigador Alberto Vieira nasceu em São Vicente e tinha 62 anos. Foi distinguido com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique em 09 de junho de 2004.

O historiador ficou, sobretudo, conhecido pela investigação de temas ligados às ilhas atlânticas, com investigações sobre temas como o açúcar, o vinho, a escravatura e a autonomia, entre outros.

Publicou diversos estudos, em livros, jornais e atas de colóquios, sobre a História da Madeira e a História insular atlântica.

O madeirense licenciou-se em História pela Universidade de Lisboa e doutorou-se em História dos Descobrimentos e Expansão Portuguesa pela Universidade dos Açores.

Entre as diversas funções, destaca-se a direção do Centro de Estudos de História do Atlântico, tendo sido sob a sua direção que se promoveram vários estudos científicos e de interesse histórico.