Prémio Norte-Sul 2018 distingue ONG da Gâmbia e autarca francês

Prémio Norte-Sul 2018 distingue ONG da Gâmbia e autarca francês
Lusa

Jaha Mapenzi Dukureh, da Gâmbia, e o autarca francês Damien Carême foram hoje distinguidos com o Prémio Norte-Sul, pelo empenho na luta contra a mutilação genital feminina e pela promoção de cidades sustentáveis, respetivamente.

A fundadora e presidente da organização não governamental "Safe Hands for Girls", Jaha Mapenzi Dukureh, da Gâmbia, e o Presidente da Câmara de Grande-Synthe, Damien Carême, da França, foram hoje distinguidos com o prémio Norte-Sul 2018, pelo seu empenho na luta contra a mutilação genital feminina e pela promoção de cidades sustentáveis, respetivamente.

O prémio foi atribuído pelo júri do Centro Europeu para a Interdependência e Solidariedade Global, conhecido como Centro Norte-Sul, do Conselho da Europa.

Através da associação "Safe Hands for Girls", Jaha Mapenzi Dukureh apoia mulheres e meninas africanas que sobreviveram à Mutilação Genital Feminina (MGF) e procura aliviar as consequências permanentes que esta prática acarreta a nível físico e psicológico.

Em parceria com outras organizações de direitos das mulheres e com a ajuda da sociedade civil, Jaha Mapenzi Dukureh mobilizou a juventude no seu país e desenvolveu uma campanha nacional de sensibilização cujo contributo foi decisivo para a interdição da mutilação genital feminina no seu país natal, a Gâmbia.

Jaha Mapenzi Dukureh, ela também sobrevivente de MGF, foi forçada a casar com apenas 15 anos. A sua história de coragem e a sua luta para que a MGF e os casamentos forçados se tornem apenas memórias do passado, foi contada no documentário "A promessa de Jaha" (Jaha's Promise - Galway Film Fleadh, 2017).

Em fevereiro deste ano, a Organização da Nações Unidas, através da sua agência UN Women, nomeou Jaha Mapenzi Dukureh primeira embaixadora da boa vontade para a região africana. Já em 2016, a revista Time a tinha incluído na sua lista dos "100 mais influentes".

Damien Carême é o presidente da câmara de Grande-Synthe, na periferia de Dunkerke, em França.

Promotor da igualdade social e da ecologia, Damien foi responsável, entre outros projetos, pela introdução de hortas comunitárias na cidade e de menus 100% biológicos nas cantinas de todas as escolas da autarquia.

Em 2017, o autarca promoveu a construção de um campo humanitário que abriga milhares de migrantes, cuja liberdade de circulação se encontra suspensa na fronteira franco-britânica.

Em 2016, Damien foi finalista do concurso internacional "Melhor Autarca do Mundo", título honorífico concedido pela Fundação dos Presidentes de Câmara.

O Prémio Norte-Sul do Conselho da Europa distingue, anualmente, duas personalidades, uma do "Norte", a outra do "Sul", que se destacaram no seu compromisso com os direitos humanos, democracia e estado de direito, contribuindo para o diálogo norte-sul, fomentando a solidariedade, promovendo a interdependência e a criação de parcerias.

Desde a sua criação, em 1995, o Centro Europeu para a Interdependência e Solidariedade Global distinguiu, através do Prémio Norte-Sul, entre muitas outras personalidades, Kofi Annan, Simone Veil, Aga Khan, Roula Dashti, Souhayr Belhassen, rainha Rania da Jordania, Bob Geldof, Emma Bonino e Danielle Mitterrand.