Notre-Dame: Bolsonaro lamenta "terrível incêndio" que "assola símbolo da espiritualidade cristã"

Notre-Dame: Bolsonaro lamenta "terrível incêndio" que "assola símbolo da espiritualidade cristã"
Lusa

Brasília, 15 abr 2019 (Lusa) - O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, lamentou hoje, em nome do povo brasileiro, o "terrível incêndio" na catedral de Notre-Dame de Paris, que considerou ser "um dos maiores símbolos da cultura e da espiritualidade cristã e ocidental".

"Em nome dos brasileiros, manifesto profundo pesar pelo terrível incêndio que assola um dos maiores símbolos da cultura e da espiritualidade cristã e ocidental, a catedral de Notre-Dame, em Paris. Neste momento sombrio, as nossas orações estão com o povo francês", escreveu o chefe de Estado na rede social Twitter.

Em setembro do ano passado, também o Brasil viu os dos seus mais importantes museus ser destruídos pelas chamas.

O Museu Nacional do Rio de Janeiro perdeu praticamente todo o seu património histórico, científico e cultural na sequência do incêndio.

Fundado pelo rei D. João VI, de Portugal, era o espaço museológico mais antigo e um dos mais importantes do Brasil.

Entre as peças do acervo estavam a coleção egípcia, que começou a ser adquirida pelo imperador Pedro I, e o mais antigo fóssil humano encontrado no país, batizado de "Luzia", com cerca de 11.000 anos.

O incêndio na catedral de Notre-Dame de Paris começou cerca das 18:50 locais (17:50 em Portugal).

Mais de quatro horas depois, o comandante dos bombeiros sapadores de Paris, general Jean-Claude Gallet, anunciou que a estrutura da catedral estava "salva e preservada na sua globalidade", mas prosseguia o combate às chamas.

Os bombeiros disseram que o incêndio terá começado no sótão da catedral e admitiram que possa estar relacionado com trabalhos de reabilitação do edifício.

O pináculo de Notre-Dame desmoronou-se cerca de uma hora depois de o incêndio ter deflagrado.

Na sequência da tragédia, o Presidente francês, Emmanuel Macron, cancelou um discurso à nação centrado em medidas de revitalização económica.

"Notre-Dame de Paris consumida pelas chamas. Emoção de uma nação inteira. Pensada para todos os católicos e para todos os franceses. Como todos os nossos compatriotas, estou triste esta noite por ver a arder uma parte de nós", escreveu Macron na rede social Twitter, antes de se dirigir para o local.

Chefes de Estado e de Governo de vários países, incluindo Portugal, enviaram mensagens de pesar e de solidariedade às autoridades francesas, bem como o Vaticano e a Organização das Nações Unidas (ONU).

A catedral de Notre-Dame foi edificada em 1163 e iniciou a função religiosa em 1182, embora os trabalhos de construção tenham prosseguido até 1345.