Infarmed garante que não faltará medicamentos para a doença de Parkinson

Infarmed garante que não faltará medicamentos para a doença de Parkinson
Lusa

A autoridade do medicamento garantiu hoje que não haverá faltas de medicação para a doença de Parkinson em Portugal, mas apelou aos doentes e aos médicos para que tenham moderação na compra e na prescrição.

O conselho diretivo do Infarmed esteve hoje reunido com laboratórios, sociedades científicas e representantes de doentes para avaliar alternativas terapêuticas ao medicamento Sinemet, que está em rutura de 'stock'.

Em conferência de imprensa no final da reunião, a presidente do Infarmed, Maria do Céu Machado, manifestou-se convicta de que não vai haver falhas no acesso à medicação, lembrando que se trata de um medicamento do qual depende muitas vezes a vida dos doentes.

O Infarmed apelou aos doentes para que não façam "uma corrida às farmácias", para criarem "stocks individuais" deste medicamento, lançando também aos médicos um apelo para que não haja prescrição exagerada.