Fragata portuguesa assiste tripulantes de veleiro encalhado em Cabo Verde

Fragata portuguesa assiste tripulantes de veleiro encalhado em Cabo Verde
Lusa

A fragata Álvares Cabral, da Marinha Portuguesa, prestou domingo assistência a quatro tripulantes de um veleiro encalhado numa praia da ilha da Boavista no âmbito de operações conjuntas com a Guarda Costeira de Cabo Verde, foi hoje anunciado.

"Na madrugada de 11 de março, a fragata Álvares Cabral, que se encontrava a efetuar patrulha e fiscalização conjunta nas águas de jurisdição de Cabo Verde, recebeu um pedido de socorro do veleiro Wisky, de bandeira espanhola, com quatro tripulantes a bordo, todos de nacionalidade alemã, e que se encontrava encalhado na zona de rebentação na praia de Chaves, ilha da Boavista, necessitando de assistência", adianta a Marinha.

A fragata dirigiu-se de imediato para o local, tendo coordenado com as autoridades cabo-verdianas o resgate e assistência dos quatro tripulantes.

Segundo a Marinha Portuguesa, embora a embarcação estivesse "encalhada na rebentação em situação de perigo" e a fragata "estivesse nas imediações", os tripulantes conseguiram chegar a terra pelos seus próprios meios, tendo recebido assistência médica e das equipas de resgate da fragata Álvares Cabral,

O Navio da Marinha Portuguesa (NRP) Álvares Cabral está em Cabo Verde desde 05 de março, no âmbito da iniciativa Mar Aberto, em operações conjuntas com as Forças Armadas de Cabo Verde.

A fragata vai permanecer em Cabo Verde até 16 de março, continuando as ações de treino e cooperação, nomeadamente com o embarque de militares da Polícia Marítima, e elementos da Inspeção de Pescas e da Guarda Costeira, para patrulha e fiscalização conjuntas.

A iniciativa inclui ainda formação e treino às forças cabo-verdianas, nas áreas da navegação, combate a incêndios e alagamentos, primeiros socorros e suporte básico de vida, mecânica, eletrotecnia, higiene e segurança no trabalho, proteção de um navio num porto, abordagem a navio suspeitos, e ações de desembarque anfíbio.

Desde que está em Cabo Verde, a Álvares Cabral tem realizado igualmente várias iniciativas sociais promovidas pela Marinha e por organizações portuguesas como a Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento (RCID), a Biblioteca Nacional de Portugal, o Instituto Camões, o Agrupamento Escolar João Villaret, e ainda a Biblioteca Municipal de Condeixa-a-Nova.

O navio abriu ainda as portas a quase 130 crianças de escolas locais, tendo recebido também a bordo o grupo de escuteiros da cidade da Praia, que assistiram a um minicurso de socorrismo e formação em nós de marinheiros.

O navio atracou hoje no Porto do Mindelo, ilha de São Vicente, onde permanecerá até zarpar do arquipélago.