Europeus unânimes contra um regresso da Rússia ao G7

Europeus unânimes contra um regresso da Rússia ao G7
Lusa

França Itália, Alemanha e Reino Unido, os quatro países europeus presentes no G7, chegaram hoje a acordo para manifestar a sua recusa de um regresso da Rússia ao grupo internacional, sugerido algumas horas antes por Donald Trump.

Emmanuel Macron, Angela Merkel, Theresa May e Giuseppe Conte, reunidos pouco antes do início da cimeira no Canadá e por iniciativa do Presidente francês, consideraram que "a posição europeia não é um regresso da Rússia", recordaram a "vigilância do G7" face a Moscovo, mas também admitiram "a possibilidade de estabelecer o diálogo", uma concessão feita aos italianos, de acordo com conselheiros de Macron citados pela agência noticiosa France-Presse (AFP).

Pouco antes desta reunião, o recém-designado primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte tinha afirmado na rede social Twitter ser favorável ao regresso da Rússia ao grupo.

A Rússia foi expulsa do grupo em março de 2014, após a anexação da Crimeia. Para além dos quatro países europeus, o G7 integra os Estados Unidos, Canadá e Japão.

A União Europeia também se faz representar neste conclave que reúne as sete economias mais industrializadas do mundo.