Europeias: PS apoia espanhola Iratxe García para a liderança do grupo S&D

Europeias: PS apoia espanhola Iratxe García para a liderança do grupo S&D
Lusa

Bruxelas, 12 jun 2019 (Lusa) -- O Partido Socialista vai apoiar a candidatura da espanhola Iratxe García à liderança do grupo dos Socialistas e Democratas (S&D) no Parlamento Europeu, adiantou hoje o chefe de delegação socialista, Carlos Zorrinho.

Numa reunião informal com os correspondentes portugueses em Bruxelas, o eurodeputado socialista revelou que a delegação do PS decidiu, "por unanimidade", apoiar a candidata apresentada pelo PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) na disputa pela liderança do grupo S&D na assembleia europeia.

Iratxe García irá disputar o posto com o atual líder parlamentar dos socialistas, o alemão Udo Bullmann, depois de, segundo Carlos Zorrinho, os esforços encetados para que houvesse um único candidato terem fracassado.

O chefe da delegação socialista avançou ainda que o PS optou por não se candidatar, pelo menos para já, a nenhuma das nove vice-presidências parlamentares daquele grupo político, que na anterior legislatura teve a eurodeputada portuguesa Maria João Rodrigues como uma das vice-presidentes.

"As opções do PS quanto ao grupo relacionam-se com as negociações em curso" no Parlamento Europeu, nomeadamente com a distribuição de comissões pelas diferentes famílias políticas, explicou Pedro Marques, o cabeça de lista dos socialistas e o vencedor das eleições europeias de 26 de maio.

Carlos Zorrinho, que em 03 de junho foi reconduzido na liderança da delegação socialista no Parlamento Europeu (PE), justificou a opção do partido de não concorrer a uma das vice-presidências do grupo com o intuito de não gastar pontos que poderão ser determinantes para a atribuição de outros cargos.

"Ao não gastarmos os pontos com a vice-presidência do grupo, ficamos com pontos para uma [eventual] vice-presidência do PE, a presidência ou vice-presidência de comissões", completou, ressalvando que o S&D ainda não conhece quais as comissões com que ficará.

O "novo" Parlamento Europeu, que resultou das eleições europeias que decorreram entre 23 e 26 de maio, tomará posse em 02 de julho, em Estrasburgo, com a eleição do sucessor do italiano Antonio Tajani, o atual presidente do PE, a estar agendada para esse dia.

A designação do novo presidente da assembleia europeia vai ser negociada, como é hábito, como parte de um "pacote", já que as nomeações para os cargos institucionais de topo na União Europeia -- que incluem ainda a presidência da Comissão Europeia e do Conselho Europeu, o cargo de Alto Representante para Política Externa e até a liderança do Banco Central Europeu (BCE) - devem obedecer a equilíbrios políticos, mas também geográficos, demográficos e de género.