Especialistas da ONU pedem investigação rápida e imparcial de maus-tratos na Indonésia

Especialistas da ONU pedem investigação rápida e imparcial de maus-tratos na Indonésia
Lusa

Cinco especialistas independentes ligados ao gabinete dos direitos humanos das Nações Unidas apelaram hoje a investigações rápidas e imparciais de alegados maus-tratos das forças de segurança indonésias, incluindo homicídios, detenções ilegais e uso de cobras para aterrorizar.

Os especialistas citaram um vídeo que mostra polícias a rirem-se enquanto um rapaz de Papua, na Indonésia, estava a ser interrogado, algemado, e gritava de medo com uma cobra enrolada no seu corpo.

Em comunicado, o gabinete dos direitos humanos da ONU explica que o incidente é semelhante às táticas usadas noutros casos idênticos e é "sintomático da discriminação e do racismo profundamente enraizado que os papuas indígenas enfrentam".

Os especialistas expressaram a sua preocupação sobre uma "cultura de impunidade" em relação às violações dos direitos humanos e pediram ao Governo indonésio que evite a força excessiva da polícia e das autoridades militares e responsabilize os agressores.