Carnaval de Buarcos/Figueira da Foz celebra 40 anos e inclui automóveis antigos

Carnaval de Buarcos/Figueira da Foz celebra 40 anos e inclui automóveis antigos
Lusa

O Carnaval de Buarcos/Figueira da Foz, hoje apresentado, celebra 40 anos e inclui cerca de duas dezenas de automóveis antigos a abrir os corsos carnavalescos, com os tripulantes trajados à época das respetivas viaturas.

O programa das festividades, cujo momento alto acontece em 03 e 05 de março, domingo e terça-feira de Carnaval, inclui ainda uma "forte aposta na popularidade" dos reis - o ator Pedro Barroso e Vanessa Alfaro, 'blogger' e influenciadora digital na área do 'fitness' e bem-estar -, a inclusão do voto do público na avaliação dos grupos de foliões e escolas de samba participantes (com votação no verso do bilhete de acesso ao recinto, depositado à saída numa tômbola) ou a participação de associações e coletividades concelhias nos membros do júri, revelou a organização.

Questionada pela Lusa sobre o porquê de ter sido, este ano, abandonada a eleição ou a escolha de uma figura local para ser rei ou rainha do Carnaval (o que vinha sucedendo pelo menos desde 2011), Liliana Pimentel, presidente da Associação do Carnaval de Buarcos/Figueira da Foz (ACBFF), justificou a opção pelos promotores quererem "elevar" o Carnaval "a nível nacional".

"Queremos que seja elevado a um nível superior e tenha mais público", frisou Liliana Pimental, alegando, no entanto, que a hipótese de uma figura local ser rei ou rainha "não tem um nível inferior, mas não alcançaria tanta gente".

Já o presidente do município da Figueira da Foz - entidade que, este ano, se assume como coorganizadora do Carnaval, depois de o ter promovido a solo até 2015 e, no ano seguinte, ter entregado a organização à ACBFF - recusou que tenha havido uma alteração nas orientações da autarquia a esse respeito.

"Os moldes são exatamente os mesmos", frisou João Ataíde, esclarecendo que o município do distrito de Coimbra mantém o apoio de "cerca de metade" do orçamento estimado (que em 2019 se cifra em 120 mil euros).

"Nós damos apoio logístico, facilitamos a iniciativa da associação e era aqui que queríamos que o Carnaval estivesse, ou seja, que fosse uma iniciativa das escolas [de samba] e dos grupos de foliões. A câmara o que faz é dar a sua comparticipação", disse à Lusa o autarca.

Sobre a escolha dos reis, João Ataíde enfatizou que a opção por personalidades de fora da Figueira da Foz foi da ACBFF: "No passado, e esse é um critério igualmente válido, a associação optou por ter figuras características e típicas e verdadeiros entusiastas do Carnaval. Este ano fez uma aposta, acha que no aspeto promocional deve ter figuras que possam trazer mais gente e nós respeitamos", disse.

Ainda no âmbito da celebração dos 40 anos do Carnaval de Buarcos/Figueira da Foz, o programa inclui a participação nos dois corsos carnavalescos da Associação de Coletividades "para demonstrar a vitalidade do movimento associativo do concelho", refere um documento da organização.

"Uma pequena homenagem às centenas de homens e mulheres da Figueira que trabalham voluntariamente para que muitas iniciativas aconteçam. Foi assim que nasceu o nosso Carnaval", sustenta a nota.

O programa inclui, em 23 de fevereiro, a chegada dos reis à estação de comboios da Figueira da Foz e percurso até à vila de Buarcos, e em 01 de março o Carnaval infantil, "que mantém o espírito solidário" de edições anteriores, com doação de alimentos a instituições de solidariedade.

O Carnaval infantil quer ser ainda, este ano, "o mais ecológico de sempre", através de uma parceria com a empresa concessionária Águas da Figueira que visa "abandonar por completo os plásticos descartáveis" no desfile dos mais pequenos e, por outro lado, "estimular o gosto e confiança na qualidade da água da rede pública, e promover comportamentos ambientalmente sustentáveis".

Segundo a informação da ACBFF, a iniciativa inclui a entrega a cada criança participante de uma garrafa reutilizável e a instalação de pontos de abastecimento de água na avenida do Brasil, fronteira à praia, onde os corsos decorrem.

Em 02 de março, no mesmo local, realiza-se o desfile noturno das escolas de samba e nos dias 03 e 05 seguintes, às 15:00, os dois desfiles principais, com a participação de cerca de 30 entidades, entre grupos de foliões, coletividades, carros alegóricos e escolas de samba, reunindo 1.200 participantes.