Bolsonaro anuncia investigação a ministro suspeito de irregularidades

Bolsonaro anuncia investigação a ministro suspeito de irregularidades
Lusa

O Presidente brasileiro disse que o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República terá de deixar o cargo se estiver envolvido em irregularidades no Partido Social Liberal (PSL) e que foi aberta uma investigação.

Em entrevista à TV Record, na quarta-feira, Jair Bolsonaro disse que Gustavo Bebianno teria de "voltar às origens" e afirmou ainda ser "mentira" que tenha tratado do assunto com o ministro, acrescentando que mandou a Polícia Federal investigar as suspeitas.

No último fim de semana, o jornal Folha de São Paulo noticiou que o PSL, partido do Presidente, três dias antes das eleições, deu 400 mil reais (95 mil euros) a uma candidata a deputada federal em Pernambuco, que teve 274 votos.

Segundo o mesmo jornal, o dinheiro foi entregue enquanto Bebianno era presidente do partido. Em causa está a utilização de verbas do fundo partidário para 'candidaturas-fantasma'.

"Se estiver envolvido, logicamente, e responsabilizado, lamentavelmente o destino não pode ser outro a não ser voltar às suas origens. Em nenhum momento conversei com ele", garantiu o Presidente brasileiro.

Questionado sobre se conversou sobre o assunto, ao telefone, com Bebianno, Bolsonaro assegurou que "era mentira".

"Sabe por que é mentira? Porque eu determinei que a Polícia Federal investigasse. (...) Essa é a resposta que dou para todos aqueles que tentam praticar corrupção no Brasil", sublinhou, na entrevista.