Duas equipas portuguesas ganham medalha de prata na Olimpíada da Ciência da UE

Duas equipas portuguesas ganham medalha de prata na Olimpíada da Ciência da UE
Lusa

Almada, Setúbal, 10 mai 2019 (Lusa) -- Duas equipas portuguesas ganharam hoje a medalha de prata na Olimpíada da Ciência da União Europeia (UE), um evento que reuniu 150 jovens europeus para provas nas áreas da biologia, química e física, em Almada, no distrito de Setúbal.

Portugal foi o país organizador e Almada a cidade que acolheu as 50 equipas, com jovens do ensino secundário oriundos de 25 países, que estão há uma semana a participar nas provas.

Os resultados foram conhecidos hoje no Teatro Joaquim Benite, em Almada, onde esteve presente o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que afirmou, em declarações à Lusa, ser este um "grande evento" e um "momento único", para testar os alunos nas áreas do conhecimento da biologia, física e química.

Uma equipa de jovens alemães venceu a Olimpíada, na qual Portugal esteve representado por 12 alunos, divididos por quatro grupos. Duas equipas portugueses conseguiram alcançar a medalha de prata.

"É importante vermos as mais-valias destas nossas equipas motivadas também pelo trabalho único dos seus professores, os seus preparadores. E, por outro lado, é absolutamente fundamental ter também esta oportunidade que as equipas portuguesas possam passar uma semana, neste caso em Portugal, para partilharem com 150 jovens de toda a Europa, que durante esta semana foram jovens cientistas", referiu Tiago Brandão Rodrigues.

As provas na área da biologia, química e física decorreram durante esta semana na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT Nova), em Almada.

A iniciativa possibilitou, igualmente, que os alunos ficassem a conhecer o concelho de Almada, aproveitando até uma aula de surf na Costa de Caparica, além de um dia de visita a Lisboa.

A organização do evento foi assegurada pelo Ministério da Educação através da Direção-Geral da Educação e contou ainda com a participação de 53 professores investigadores da FCT Nova e 81 professores visitantes.