Agricultores lamentam ausência de verbas para regadio a sul da Gardunha

Agricultores lamentam ausência de verbas para regadio a sul da Gardunha
Lusa

A Associação Distrital de Agricultores de Castelo Branco (ADACB), que tem sede no Fundão, lamentou hoje que o Programa Nacional de Regadios não tenha inscrita qualquer verba para o regadio a sul da Gardunha, projeto que é exigido na região.

"O regadio a sul da Gardunha está apenas identificado neste programa, não tendo previsto qualquer verba atribuída, o que significa que fica mais uma vez a marcar passo", refere a ADACB, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Depois de lembrar que o Conselho de Ministros de 20 de setembro aprovou o Programa Nacional de Regadios, a concretizar até 2023, a ADACB lamenta o facto de o regadio a sul da Gardunha ainda não estar entre os projetos com dotação financeira e sublinha que tal vai "comprometer o desenvolvimento agropecuário desta região do Interior".

"As alterações climatéricas - secas prolongadas e temperaturas muito altas - exigem urgência na concretização deste projeto", acrescenta.

Sublinhando que este regadio "é uma exigência da lavoura regional", os representantes dos agricultores no distrito também prometem continuar a lutar para que o projeto possa concretizar-se.

"A ADACB irá desenvolver todas as iniciativas ao seu alcance para que o Governo se deixe de palavras e passe aos atos, concretizando rapidamente o Regadio a sul da Gardunha em consonância com a sua manifesta vontade de desenvolver as regiões do Interior".