"O Benfica quase que bate numa parede invisível durante o jogo todo"

"O Benfica quase que bate numa parede invisível durante o jogo todo"
João H. Vieira (edição de vídeo)

José Manuel Ribeiro, Luís Freitas Lobo e João Ricardo Pateiro analisam e comentam a atualidade futebolística em mais uma edição de Visão de Jogo, a não perder.

"Não se vê pistas para perceber por onde o Benfica pode sair da situação em que se encontra"

"O Benfica quase que bate numa parede invisível durante o jogo todo. Parece jogar contra um muro, e esse muro nem me parece ser o adversário"

"O grande adversário do Benfica continua a ser ele próprio, a equipa joga contra si própria"

"Elevar tanto as expectativas é sempre um erro. Uma equipa portuguesa nunca pode ser construída à base de dinheiro, tem de ser constituída à base inteligência e perspicácia"

"A margem de Jorge Jesus vai-se encurtando"

"Ir buscar um jogador à II divisão espanhola é um exercício de imaginação"

"Quando o Sporting faz aquele golo aos 10 minutos percebe-se que muito dificilmente o Sporting vai perder aquele jogo, contra um Paços que joga muito bem"

"Rúben Amorim é fortíssimo na comunicação"