Treinadora do Benfica avisa: "Desenganem-se se pensarem que é mais fácil do que o Bayern"

Treinadora do Benfica avisa: "Desenganem-se se pensarem que é mais fácil do que o Bayern"
Redação com Lusa

O Benfica vem de uma vitória por 17-0 na Taça de Portugal, frente ao Moreirense, do terceiro escalão competitivo português, que se seguiu a uma interrupção do campeonato para os trabalhos das seleções

Filipa Patão advertiu esta quarta-feira que o Rosengard não é um adversário mais fácil para o Benfica do que os outros, na Liga dos Campeões feminina de futebol, mas assegurou só pensa nos três pontos.

Em conferência de imprensa de antevisão do jogo com as suecas, no Seixal, a técnica lembrou que as "encarnadas" já deram "provas" de que têm capacidade para "criar dificuldades a equipas que têm nome nesta competição" e colocou o Rosengard no mesmo patamar que as restantes rivais no Grupo D.

"Desenganem-se se pensarem que é mais fácil do que o Bayern [Munique], pois vai ser [uma partida] tão complicada como essa, vai criar-nos problemas, mas também está ao nosso alcance como estava o Bayern", advertiu Filipa Patão, no Benfica Futebol Campus.

A equipa adversária no encontro da terceira jornada do Grupo D é "competitiva e muito organizada dentro de campo" e "forte nas transições", analisou Filipa Patão, e "não teve um resultado justo" na visita à Alemanha, na primeira jornada, onde perdeu por 2-1, mas foi uma equipa que "mereceu muito pontuar".

As "encarnadas", no entanto, não partem para o encontro de quinta-feira "sem ser a pensar na vitória, pontuar e fazer o melhor possível", frisou Filipa Patão, em linha com a avançada Cloé Lacasse, que tomou a palavra instantes antes da treinadora.

"Estas são as duas equipas que as pessoas dizem que não sabem o resultado que vai acontecer, mas com o Barcelona e o Bayen Munique é a mesma coisa. Não entramos nesses jogos para perder. Vamos para todos os jogos para ganhar. Rosengard e Benfica ainda não o conseguiram na Liga dos Campeões e por isso vão querer ganhar este encontro", comentou a canadiana.

O Benfica vem de uma vitória por 17-0 na Taça de Portugal, frente ao Moreirense, do terceiro escalão competitivo português, que se seguiu a uma interrupção do campeonato para os trabalhos das seleções.

Sobre esse aspeto, Filipa Patão lembrou que "as paragens nunca servem para dar descanso às jogadoras", porque o Benfica tem "80% do plantel nas seleções nacionais", mas reconheceu que as atletas vão para "contextos competitivos" que as fazem evoluir, ao contrário do que acontece nas competições "domésticas".

"Todos os fins de semana sabemos que temos um jogo que não é tão estimulante como a Liga dos Campeões. Cabe à Federação e aos clubes em Portugal conseguirmos dar um passo mais além para que a equipa que aqui estiver consiga estar mais preparada para conseguir disputar um acesso a uma meia-final ou final", apontou Filipa Patão.

O Benfica recebe as suecas do Rosengard, na quinta-feira, em encontro da terceira jornada do Grupo D da Liga dos Campeões feminina de futebol, com início marcado para as 20:00, no Seixal, e arbitragem da bielorrussa Volha Tsiareshka.

A equipa orientada por Filipa Patão procura somar os primeiros pontos na competição nesta época, após ter sido derrotada pelo FC Barcelona, na Catalunha, por 9-0, e pelo Bayern Munique, no Seixal, por 3-2.

O Rosengard também ainda não somou qualquer ponto, uma vez que perdeu em Munique, por 2-1, na primeira ronda, e na Suécia, com o FC Barcelona, por 4-1, na segunda jornada.